Orai sem cessar

Minha mãe conta que quando eu era um bebê, de nove meses, surpreendi minha bisavó, ao juntar minhas mãos em oração, na mesa do almoço, balbuciar algumas palavras incompreensíveis e terminar com um sonoro: “Aaaaamém” – bem característico do meu pastor à época. Segundo minha mãe, sua avó nunca tinha visto um bebê orar tão solenemente. Ela achou admirável e engraçado ao mesmo tempo.

Aprendemos que a oração é uma conversa com Deus. Oramos para agradecer pelas bênçãos recebidas. Oramos para pedir perdão. Oramos para suplicar por algo e oramos para interceder por alguém.

A oração requer prática e compromisso. É necessário separar um tempo para estar na presença de Deus e falar com ele expondo tudo o que se passa em nossa vida, com o coração aberto e sem pressa.

Entretanto, confesso que, muitas vezes, o cansaço de todo o trabalho com os filhos pequenos e das noites mal dormidas me vencia e, acabava adormecendo antes de conseguir formular qualquer frase de agradecimento.

Comecei, então, a escrever minhas orações, como em um diário. Dessa maneira era mais fácil me concentrar em minhas petições a Deus. Algumas vezes, releio as preces escritas e percebo o quanto Deus tem me abençoado.

Aprendi, também, a falar com Deus em pequenos momentos do meu dia a dia: enquanto lavo louça e limpo a casa. Seja recitando um salmo ou agradecendo pelas bênçãos recebidas através dos alimentos, das roupas para lavar e da energia dos filhos saudáveis.

Mas, mesmo assim, há dias em que orar é difícil. Há horas em que a mágoa e o ressentimento tomam conta dos meus pensamentos. Que a dor é maior que a razão e parece sufocar a minha fé. Simplesmente não tenho vontade de orar.

Nesses momentos, me lembro de uma frase de Lutero: “Quando eu não consigo orar, eu canto.”

Exatamente isso: “Quando não consigo orar eu canto.” Canto as belas orações de nossos cancioneiros, canto músicas escritas por cantores evangélicos consagrados. E enquanto canto, volto a orar. Muitas vezes, as lágrimas escorrem, e o Espírito me conduz novamente à presença do Pai. Aliás, certamente, nesses momentos, ele traduz minhas palavras a Deus com gemidos inexprimíveis.

A oração é um presente de um Deus amoroso que mesmo nos conhecendo por inteiro, nos permite falar com ele abertamente sobre nossas alegrias, medos, tristezas e ansiedades trazendo ao nosso coração uma paz que não podemos compreender enquanto nos colocamos humildemente aos seus pés! Oremos sempre, irmãs e irmãos. Até o dia em que conversaremos com Deus face a face.

Daniela Fischer Buss Weiss

Rolante, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).