Congregação completa 100 anos

A Congregação Santa Trindade, já em 1921, era constituída por leigos que residiam em Moreira, Gramado, RS, e esporadicamente eram atendidos por um pastor visitante. Tudo teve um início muito simples, em 25 setembro de 1922, quando o pastor Carlos Henrique Warth foi instalado. No dia 3 de outubro de 1922, iniciou a construção da primeira igreja, que foi inaugurada em 22 de janeiro de 1923.

Já na década de 1930, a Congregação tinha uma capela de madeira e se preparava para a construção de um novo templo. Também já havia uma casa pastoral. Havia uma grande preocupação da parte daqueles que estavam à frente desta comunidade, a mesma de muitos cristãos luteranos: “Ao lado de cada igreja, uma escola”.

Em 7 de agosto de 1932, o pastor Augusto Gedrat foi instalado e recebeu 17 pontos de pregação e culto. Em 1936, foi inaugurado o atual templo da Congregação. O pastor Augusto Gedrat seguiu pastor da Congregação até fevereiro de 1974, sendo que, de 1965 até quase 1970, o pastor Rodolfo Kirchhein atuou na Congregação. Em 1974, foi instalado o pastor Horst Kuchenbecker. Em 1977, o pastor Tealmo Percheron foi chamado como pastor, trabalhando até 1983, quando foi comissionado pela IELB para atuar em Portugal. Em 18 de dezembro de 1977, houve a reinauguração do templo da comunidade.

Com a saída do pastor Tealmo, a Congregação ficou dois anos sem pastor, sendo atendida por estudantes do Seminário Concórdia, até a chegada do pastor Arnildo Schmidt, que ficou até 1990. Depois disso, assumiu então o pastor João Schmidt, seguido pelo estagiário Leomir Suhre e, desde 30 de janeiro de 1997, passou a ser atendida pelo pastor Jair Krüger.

A Congregação é formada por 157 membros, com cultos semanais aos sábados e domingos. Também é responsável pelo atendimento espiritual ao Instituto Santíssima Trindade (ISST), lar que abriga crianças, adultos e idosos. O ISST abre muitas portas missionárias, tanto em relação aos que residem no lar como também com as pessoas que vivem na localidade de Moreira.

A comemoração do centenário se deu no dia 25 de setembro, com culto de louvor e adoração com a participação especial do cantor Carlos Magrão e do deputado federal Marcel van Hattem, que tocou violino junto com os instrumentistas. Serviu de lema para o centenário, o texto de 1Co 3.11: “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo”. Também aconteceu o almoço festivo na Sociedade de Moreira e show com o cantor Carlos Magrão. Em torno de 850 pessoas estiveram presentes na celebração, muitas das quais antigos membros, que hoje estão em outras congregações da IELB.

Palavra do presidente da Congregação, André Riegel: “Nossa comunidade é a menor do Distrito Hortênsias, consequentemente não possuímos grandes valores em nosso caixa, porém desde o início do planejamento, nossa diretoria, juntamente do Departamento de Servas, pensou que seria maravilhoso festejar um século de existência de uma forma diferente, devido às tantas bênçãos do nosso bondoso Deus.

Foi então organizado o evento do centenário, dividido em três etapas e em locais distintos: o culto festivo, às 9h; o almoço na Sociedade de Moreira; e, às 14h, a apresentação do cantor Carlos Magrão nas dependências do ISST. Nossa meta era encher o templo da comunidade de pessoas amigas para celebrar este momento conosco, ou seja, que faltasse espaço para acomodar cristãos, e assim concretizou-se. Foram feitos convites presenciais (nos cultos das congregações do Distrito Hortênsias) para reunirmos o maior número de pessoas, pois o principal objetivo era de proporcionar reencontros. Para o almoço, almejamos pouco lucro, apenas para cobrir a refeição das crianças do Projeto Florescer, do Instituto Santíssima Trindade (ISST), contamos com a participação de 500 almoços.

Já o show, pensamos assim: ‘precisamos fazer algo especial para marcar as pessoas, então surgiu a ideia de chamar o cantor Carlos Magrão, devido a ele fazer parte da igreja luterana’. Lucro é importante, mas não é nossa missão, como Jesus nos instruiu em Marcos 16.15: ‘E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura’. Por isso fizemos o show com entrada franca e lotamos a pista e a arquibancada em um momento de agradecimento”.


Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Veja também

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).

O que alimenta nossa fé?

Esse foi o tema do Congresso de Servas e Leigos do DIVALI