Com Jesus

“A rua encontra seus próprios usos para as coisas”, escreveu William Gibson em Burning Chrome, seu conto cyberpunk de 1982. O livro não é lá um dos melhores, o leitor pode filtrar o que lhe agrada. Mas essa frase sempre me chama a atenção quando falamos de coisas novas que vão surgindo ao longo da vida. Quando surgiu o primeiro automóvel, muitas pessoas pensaram: “Eu não vou andar nesse automóvel! Confiar em algo que não tem cavalos? E se essa máquina ficar descontrolada?”. Mas, vejam, “a rua encontra seus próprios usos para as coisas”.

Assim acontece com muitas coisas em nossas vidas. Elas vão surgindo, e nós vamos nos adaptando. Não se trata de um “novo normal”, mas de se adaptar e seguir em frente, seguir para o alvo!

Muitas foram as transformações que aconteceram na vida dos personagens bíblicos. Um personagem que nos chama a atenção é Abraão. Houve uma grande mudança na vida de Abraão! Abraão vivia em Ur dos caldeus na Antiga Babilônia, entre as civilizações sumérias e acádias. Era um ambiente de idolatria que caminhava para a condenação e morte eterna.

E a Palavra de Deus veio a Abraão: “Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai e vai para a terra que te mostrarei; de ti farei uma grande nação, e te abençoarei, e te engrandecerei o nome. Sê tu uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gn 12.1-3).

E Abraão partiu para uma grande mudança em sua vida. Entrou no carro de olhos vendados, sem medo de que ele ficasse descontrolado. Confiou a sua vida a Deus na certeza de que Deus estava no controle de tudo. “A rua encontra seus próprios usos para as coisas”? Sim! Mas não é bem assim! Ao mesmo tempo em que uma geração pode dizer: “A vida segue o seu fluxo”, também pode saber que Deus está no controle de tudo. Foi Deus quem tirou Abraão de sua terra e o levou em segurança para a terra prometida. Não foi uma situação do acaso!

Descontrolado é o ser humano, que, por causa do pecado, anda num carro desgovernado rumo ao precipício! O pecado trouxe consequências terríveis para a humanidade. A maravilhosa história de Deus e o servo Abraão apontam para o relacionamento de Deus com a humanidade. A humanidade vive como Abraão vivia, num ambiente que está em declínio e caminha para a perdição! Não fosse a misericórdia de Deus em Cristo, estaríamos perdidos! Deus enviou seu Filho Jesus Cristo para com a sua vida dar vida para todos. Deus resgatou o ser humano pecador da sua condição fadada ao fracasso e lhe deu uma razão para viver. Deus nos tirou deste mundo e nos colocou na terra prometida, a eternidade no céu! É perdão, vida e salvação de graça!

A rua encontra seus próprios caminhos? Segue o fluxo? Não é bem assim!

Na Palavra e no sacramento, Deus conduz a vida do pecador rumo à eternidade. Deus nos coloca dentro deste carro em que Jesus é o motorista, e ele nos leva. Com Jesus, não precisamos ter medo. Deus está no controle! Não é por acaso! É por amor que Deus nos salvou em Cristo Jesus!

Neste Natal, comemoramos a vinda do Salvador Jesus ao mundo. Esse é o plano de Deus para a salvação de todo aquele que nele crê. Em Jesus, Deus nos tira desta terra e nos dá uma terra prometida. Uma mudança radical de vida. Uma mudança em que podemos seguir de olhos abertos, fitos na Palavra de Deus, e de olhos vendados, confiando em Jesus.

Com Jesus, “a rua encontra seus próprios usos para as coisas”.

FELIZ NATAL!

Franco Thomassen

Pastor em Erechim, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).