Igreja, um lugar de salvação

A Epifania nos leva ao evangelho da revelação do nascimento de Jesus aos gentios. O texto bíblico específico é o relato da visita dos magos a Jesus (Mt 2.1-12). No conceito litúrgico, Epifania significa “revelação” e concentra-se na revelação de Jesus aos não judeus e na adoração que os magos dedicaram a ele.

Tudo isso pode parecer algo distante da realidade de vida de cada um de nós, mas também pode ter um novo sentido quando somos lembrados de que nós não somos israelitas, e, na prática, o anúncio aos magos inicia a trajetória para a evangelização do nosso povo. A Epifania marca a nossa história de salvação. A evangelização do mundo inteiro.

Após a queda, Deus não abandonou o pecador. Ele fez a sua promessa de que da descendência da mulher viria a derrota de satanás (Gn 3.15). Esta promessa foi anunciada de diferentes formas e repetidas vezes por meio dos profetas, e se cumpriu com o nascimento de Jesus. Deus mostrou que, mesmo com a queda do ser humano em pecado, ele continua com o seu domínio sobre tudo o que criou. A criação está ao seu serviço e lhe obedece. Para anunciar a promessa do nascimento a todos, enviou profetas ao povo de Israel; para anunciar aos pastores das campinas de Belém, enviou os anjos, e para anunciar aos moradores no distante oriente, o fez por meio da estrela, obra de sua criação.

Jesus veio para salvar toda a humanidade

O nascimento ocorreu em lugar acessível a qualquer pessoa. Um palácio teria restrições de segurança. A casa de um judeu teria restrições aos impuros diante da lei cerimonial. A simples estrebaria não oferecia restrição a nenhum povo. Aliás, ela exigia “descer do salto” e adentrar um lugar simples, sem nada humanamente atraente. Para dirigir-se até lá, Jesus precisava ser o motivo da visita. E havia gente, pois, quando os pastores relataram o que os anjos anunciaram, “Todos os que ouviram se admiraram das coisas relatadas pelos pastores. Maria, porém, guardava todas estas palavras, meditando-as no coração” (Lc 2.18,19 – NAA).

Os magos empreenderam um longa e demorada viagem. Quando eles chegaram a Herodes, este convocou sacerdotes e escribas para estudar as profecias e ainda questionou os magos em secreto sobre o tempo exato em que a estrela havia aparecido (Mt 2.4,7). Depois da reunião com Herodes, os magos seguiram viagem, e o evangelho relata, “E, vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram…” (Mt 3.10,11).

Em seu ministério, Jesus chamou, instruiu e enviou os apóstolos, constituindo a igreja para anunciar que Jesus veio para salvar a humanidade. A obra da redenção passou a ser proclamada pela igreja quando no primeiro Pentecostes o Espírito Santo desceu sobre os discípulos em Jerusalém e os encheu de poder para anunciar a salvação na qualidade de testemunhas. Os apóstolos foram constituídos em testemunhas para anunciar em Jerusalém, Judéia, Samaria e nos confins da terra. O livro de Atos dos Apóstolos registra que o Espírito Santo foi recebido pelos samaritanos na presença dos apóstolos Pedro e João (At 8.14-17). Aos gentios, o Espírito Santo foi dado na presença de Pedro, conforme relato de Atos 10.44-48. Na direção dos confins da terra, em Éfeso, na presença do apóstolo Paulo, os seguidores de João Batista receberam o Espírito Santo conforme o relato de Atos 19.1-6.

E assim, a salvação que há em Jesus foi testemunhada, e, por meio do batismo, o Espírito Santo foi tornando as pessoas parte do reino de Deus. Esta mensagem foi revelada a mim e a você, e em alguma congregação há um livro onde o nosso nome está registrado porque a revelação de Jesus chegou a nós, e por meio do batismo o Espírito Santo nos foi dado.

Acolhimento na igreja

Deus age através dos seus meios da graça – a PALAVRA, o BATISMO e a SANTA CEIA, integrando as pessoas na igreja. O plano de Deus continuou sendo executado por meio da igreja, que sempre preparou e ordenou pastores para exercerem o ministério da palavra da reconciliação. E aqui estamos nós, nesta geração, no ano de 2021, olhando para as Escrituras e para a história da igreja, percebendo a fidelidade de Deus e a sua obra por meio de homens e mulheres que ele chamou à fé e aos quais concedeu dons para todo o serviço.

Cada um de nós tem a sua história de fé. Na vida de cada um Deus usou pessoas para chegar à fé por meio do batismo ou por meio do ensino da Palavra. Para nos acolher no seu reino, nossos pais, amigos, pastores, evangelistas, testemunhas, nos ensinaram a Verdade que salva. Por meio da igreja, Deus continua revelando Jesus na pregação da Palavra e na administração dos sacramentos. Hoje nós somos igreja e estamos em um mundo que resiste à Palavra, que é extremamente consumista e superficial nos relacionamentos, e, ao mesmo tempo, um mundo onde as pessoas estão vazias e buscam respostas, almejam sentido para a vida e a existência, vivendo crises existenciais e buscando respostas em si mesmas.

Para revelar Jesus a essa sociedade, a IELB é uma igreja que anuncia a Palavra e administra os meios da graça. Para este ano, trabalharemos sob a temática “Firmados em Cristo, recebemos e compartilhamos perdão, vida e salvação. Dessa forma, destacamos os benefícios que Deus concede por meio da santa ceia e nos desafiamos a nós mesmos à prática do acolhimento de pessoas sob a graça de Jesus. Sabedores de que a nossa fé e vida cristã são obras de Deus em nós, pois somos firmados por Cristo e por isso vivemos firmados em Cristo. A expressão “perdão, vida e salvação” nos remete à explicação de Martinho Lutero sobre a santa ceia, como dádivas de Deus aos que recebem o corpo e sangue de Cristo.

Como igreja e como cristãos, a temática nos conscientiza de que tudo o que temos para a nossa salvação nós recebemos de Deus. E quando observamos como recebemos a salvação, percebemos que na nossa vida Deus fez isso por meio de pessoas cristãs. Deus nos deu o seu Espírito Santo no batismo, quando, ao recebermos o batismo infantil, os pais e padrinhos nos conduziram à pia batismal, e o pastor ministrou o sacramento que nos deu a fé que salva. O batismo na infância, a Palavra ensinada no lar, a escola dominical, a confirmação e a santa ceia nos cultos, são etapas na vida por meio das quais Deus nos conduz, fortalece e preserva na fé, nos dando ensino continuado e cuidado pastoral. Assim, a graça de Deus nos foi dada na relação com pessoas cristãs e com a igreja. Dessa forma somos encorajados e desafiados a ser um canal para compartilhar essas bênçãos de Deus para que outras pessoas recebam a graça de serem firmadas por Cristo e em Cristo ouvindo a Palavra e nela crendo para a salvação.

Como igreja e cada cristão individualmente, o nosso lema nos desafia a ser instrumentos de Deus para compartilhar a mensagem que salva. A proclamar a Palavra, pregar lei e evangelho, administrar os sacramentos para que pessoas sejam salvas. Somos desafiados a manter nosso Seminário, formar nossos pastores, administrar congregações para que não faltem recursos e oportunidades para a edificação e preservação da fé em Jesus. E, ao mesmo tempo, tenhamos ousadia, estratégias, material adequado e meios de comunicação ao nosso alcance para compartilhar o evangelho para que a Epifania do povo de Deus deste século, mas também os pastores e magos de nossa época, para que todos saibam que Jesus veio, e, prostrados diante dele, possam adorá-lo.

Todos precisamos do perdão por causa da nossa condição de pecadores, e perdão dos pecados que cometemos. Esse perdão nos concede uma nova vida em comunhão com Deus, e, assim, somos guiados pelo Espírito Santo. E, assim, a salvação não será uma possibilidade, mas uma realidade a ser vivida já neste mundo, com paz, alegria e testemunho. E a plena comunhão com Deus por toda a eternidade.

Epifania é obra de Deus por meio da igreja. Ela acontece quando Jesus é revelado a uma pessoa, dando-lhe a real oportunidade para crer e receber a salvação. Epifania acontece quando a fé em Jesus nos leva ao testemunho por meio de palavras e ações. Epifania parte da Palavra e transforma pessoas em filhos e filhas de Jesus. Epifania acontece por obra de Deus na vida daqueles que recebem a Palavra de Deus e nela creem. Igreja é, por excelência, um lugar de Epifania para a salvação de pessoas. A igreja é obra de Jesus porque pecadores precisam da salvação. A IELB, quando anuncia a Palavra e administra os sacramentos, é serva de Deus a serviço da salvação, edificando os que já são igreja porque creem em Jesus, e ensinando a Palavra, acolhendo e integrando pessoas que o Espírito Santo nos acrescenta dia após dia. Na igreja, a salvação em Jesus é uma realidade, e por meio dela alcança a cidade, a região, os povos não alcançados e os confins da terra.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Nossa oração mudou

   ”Deus, abençoe as pessoas pobres e ricas que perderam tudo na enchente. Que elas consigam o que vestir, o que comer e uma casa para morar”

Veja também

Nossa oração mudou

   ”Deus, abençoe as pessoas pobres e ricas que perderam tudo na enchente. Que elas consigam o que vestir, o que comer e uma casa para morar”

ANEL participa de Congresso Nacional de Escolas Luteranas da Argentina

Presidente Marlus Seling, diretor-executivo Nelci Senger e vice-presidente de Ensino da IELB, Joel Muller, representaram o Brasil no evento que reuniu mais de 300 participantes

O surgimento de uma tradição cristã

Participaram das aulas 19 alunos de diversos lugares do Brasil e do continente americano, tais como Canadá, México, Venezuela e Paraguai.