ANO NOVO + Jesus

A Palavra do Senhor nos ensina: “Por último, meus irmãos, encham a mente de vocês com tudo o que é bom e merece elogios, isto é, tudo o que é verdadeiro, digno, correto, puro, agradável e decente” (Fp 4.8 NTLH). Imagino que você se unirá a mim neste reconhecimento de que nem sempre o nosso coração e mente estiveram direcionados a esse propósito. Como é importante o reconhecimento, a confissão do erro, a entrega completa e a confiança que Jesus nos perdoa de todos os pecados e nos recoloca novamente nos eixos, no bom caminho da sua verdade.

Vivemos momentos e situações complexas em 2022. Quanta idolatria, falsidade, intolerância, falta de empatia. Quantas vezes não me permiti nem ao menos ouvir do meu amigo ou irmão o contraditório. Quanta energia e tempo desperdiçados com coisas que não edificaram, que comprometeram a caminhada de irmãos, pais, filhos e pessoas à nossa volta que até nos olhavam com apreço, mas que, diante de certas condutas, se afastaram.

Conheço muitos amigos, irmãos luteranos e de outras denominações, que se afastaram da comunhão, do convívio fraterno da igreja por questões seculares que ocuparam inclusive os púlpitos como sendo verdades de Deus. Facilmente esquecemos o propósito do ser igreja, o viver em Cristo – “Fiz -me fraco para com os fracos, a fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, a fim de, por todos os modos, salvar alguns” (1Co 9.22 NAA). Nessa retrospectiva, qual foi a marca da sua caminhada? Foi esse exercício diário de ajudar e resgatar os perdidos? Foi fazer de tudo para com todos? Como é especial o chamado de Deus redirecionando o nosso viver no novo ano que se inicia: “Procurem viver em paz com todos e busquem a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Cuidem para que ninguém fique afastado da graça de Deus, e que nenhuma raiz de amargura, brotando, cause perturbação, e, por meio dela, muitos sejam contaminados” (Hb 12.14,15 NAA)

O ano velho não quero mais, com tudo que não construí nem edifiquei. Quero encher a minha mente com tudo que é bom, com tudo que possa curar e salvar mais pessoas. Num mundo que tanto passa fome e investe na destruição”, quero lutar por mais justiça e paz. Vamos, juntos, lutar pela paz, pela comunhão sem moralismo, sem falsas verdades, antes, que todo nosso esforço seja que as pessoas nos vejam como pequenos “cristos” e que desfrutem da nossa presença como luzeiros deste mundo.

Sim, ano novo, vida nova, MAIS CRISTO e menos “eu”, desfrutando do privilégio de “enxertados e enraizados nele”. Quero ver todos os meus irmãos e amigos na igreja em comunhão, fazendo a obra com amor e motivação enquanto é dia! Meu propósito será esse. E o seu, qual será? Que tal trocarmos boas experiencias desta vivência de fé (+ Jesus e – eu) no Congresso Nacional de Leigos, em setembro?

Oremos: “Neste ano começado, queremos suplicar, ó nosso Pai amado, que venhas nos guardar, que noite e dia esteja conosco o teu poder, e possa a tua igreja sua obra aqui fazer. Ó Salvador! Confiamos em tua compaixão e com fervor buscamos a graça do perdão. No teu poder, transforma o nosso fraco ser, e em tua excelsa norma nos faze aqui viver. Que seja de ventura este ano que nos dás, de celestial doçura, de vida em tua paz. Converte o pranto e a morte em bençãos para os teus; com mão graciosa e forte conduze-nos aos céus” Por Cristo. Amém! (HL, 54)

Jonas Eduardo Lindner

Curitiba, PR

Pastor conselheiro da LLLB

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Veja também

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Enchente no RS provoca mudanças no Simpósio de Missão

Programação do Seminário Concórdia será reduzida e online. Inscrições podem ser feitas até o dia 21 de junho

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase