Há motivos para celebrar o Natal?

Lemos, vimos e ouvimos, ao longo de 2020, muitas manifestações de que este é um ano perdido, um ano para esquecer, um ano para ser deletado da história do mundo e da nossa vida. Sem dúvida, foi um ano de muitas lutas e lutos, de muitas dores e preocupações, de sofrimentos e perdas, de isolamentos e de muitas saudades. Enfim, foi um ano diferente e desafiador para todas as pessoas, para ricos e pobres, para governantes e governados de todas as nações.

Neste cenário mundial em que vivemos, vale perguntar: há motivos para celebrar o Natal?

Sim! Há muitos motivos para celebrar. E são os mesmos desde o primeiro Natal, lá na distante Belém da Judéia. Afinal, de lá para cá, o ser humano não conseguiu mudar em nada as suas necessidades pessoais, afetivas e espirituais. O mundo, sim, mudou extraordinariamente. O avanço do conhecimento científico e tecnológico criou facilidades e benefícios materiais inimagináveis em todos os setores da vida. A internet e todas as ferramentas da comunicação e interação digital estão aí, ao alcance de um toque, ao comando de uma voz, ao olhar fixo de um usuário. E é impossível saber, hoje, as mudanças que ainda estão por vir nesta e nas próximas gerações. Porém o ser humano continua a perguntar: Quem sou? De onde vim? Por que estou aqui? Para onde vou?

Essas perguntas o ser humano não consegue responder. É Deus quem as responde. E a resposta de Deus começa ainda no jardim do Éden, logo após a queda do ser humano em pecado, com a promessa da vinda do “descendente da mulher”. A resposta de Deus continua no primeiro Natal, com a vinda de seu Filho Jesus ao mundo como Salvador. E continuou com a vida, obra, morte, ressurreição e volta de Jesus ao céu. Deus continua respondendo hoje através da sua Palavra, a Bíblia Sagrada. E Deus vai completar as suas respostas, aos olhos e ouvidos humanos, quando Jesus voltar, no último Natal, não mais como Salvador, mas Juiz dos vivos e dos mortos.

Por isso, mesmo em meio às alegrias e tragédias do nosso dia a dia, temos incontáveis motivos para celebrar o Natal, ainda hoje. Afinal, Natal é Deus conosco! É Deus presente. Agora, sem a presença dele em nossa vida, em nossos lares, não há Natal e não há motivos para celebração.

Com esta edição do Mensageiro Luterano queremos auxiliar no resgate do verdadeiro sentido e significado do Natal. Desejamos que todos celebrem o Natal na sua essência, no amor de Deus por nós e na nossa resposta em amor e serviço a ele e ao nosso próximo. Não apenas nos dias 24/25 de dezembro de cada ano, mas em todos os dias da nossa vida.

Agradecemos o carinho e o apoio que recebemos de muitos, ao longo desse ano. Pedimos desculpas no que falhamos. Estamos motivados em corrigir as falhas e a fazer sempre o melhor para o Reino de Deus, para o bem e a alegria de todos.

Celebremos o Natal! Com Jesus, sempre há motivos para celebrar!

Nilo Wachholz

Editor da IELB

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Veja também

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Missão Feliz, RS, completa 8 anos

A missão iniciou em 2016, com seis pessoas e hoje, já são 29 pessoas ativas e alguns visitantes

Setenta anos, a Igreja em missão em Baixo Guandu, ES

Congregação Da Paz celebrou culto festivo no dia 14 de abril