Transgredindo o Terceiro Mandamento

Logo vem a pergunta: porque Lutero usou o termo “dia de descanso” e não o termo “sábado”? Temos a explicação no Catecismo Maior: “Dia de descanso é a nossa tradução do termo hebraico sabbath, que significa descansar do trabalho, repouso (CM, p. 37). Lutero traduziu o termo sabbath. No entanto, a ênfase não está no descanso para o cumprimento do Terceiro Mandamento, mas que esse dia deve ser um dia dedicado a Deus. Os judeus do tempo de Jesus observavam exteriormente, depois “num exagero flagrante, inclusive vindo difamar Jesus, não tolerando sequer aqueles trabalhos que eles próprios praticavam nesse dia. (…) Como se o mandamento estivesse cumprido com a abstenção de qualquer trabalho físico” (CM, p.38).

Formas de Transgredir o Mandamento

Apenas o descanso pode fazer com que outros excessos sejam cometidos nesse dia. Lutero orienta: “Como a palavra de Deus é tão importante que sem ela não se santifica o dia de repouso, devemos saber que Deus quer uma observância rigorosa deste mandamento, punindo todos que desprezamos sua palavra, que não a quiserem ouvir nem aprender, principalmente no tempo designado para tanto. Por isso pecam contra este mandamento não só aquelas pessoas que abusam grosseiramente do dia de repouso, profanando-o, mas também aquelas que, por mesquinhez ou leviandade, deixam de ouvir a palavra de Deus ou ficam se encostando pelas bodegas, bêbadas e encharcados como porcos, mais tantos outros que escutam a palavra de Deus como uma bobagem qualquer e só por hábito vão e voltam, mas, passado o ano inteiro, não sabem mais do que antes” (CM, p 41). “Devem ser repreendidos os espíritos presunçosos que, depois de ouvirem um ou dois sermões, já ficam fartos e entediados, como se então já conhecessem a coisa bem e não necessitassem de mestre” (CM, P.42).

Cumprindo o Terceiro Mandamento

Para se cumprir este mandamento é preciso ocupar-se com a Palavra de Deus nesse dia. A grande maioria das pessoas apenas descansa nesse dia. Com isso, ele não é santificado. Lutero ensina: “Quando a palavra é encarada com seriedade, ouvida e refletida, ela tem força, jamais deixando de dar fruto, mas despertando sempre novo entendimento, prazer e devoção, criando coração e pensamentos puros. Pois as palavras não são inoperantes ou mortas, mas ativas e vivas” (CM, p. 42). Ocupar-se com a Palavra traz sempre bons resultados para todos os filhos de Deus, porque ela nunca deixa de agir no coração daqueles que se ocupam com ela: “O tesouro que santifica a tudo é a palavra de Deus. Na hora em que se trata, prega, ouve, lê ou se reflete sobre a Palavra de Deus, são santificados a pessoa, o dia e atividade, não pela atividade exterior, mas por causa da palavra que torna santo a todos” (CM, p.40).

Logo, se alguém não se ocupa com a Palavra de Deus e os sacramentos, não santifica o dia de descanso. Somente pela leitura da Bíblia, seja em particular ou pela participação no culto público (aliás, sempre que possível deveríamos preferir esta forma, pois ela nos coloca em contato com os outros irmãos na fé), é santificado o dia de descanso.

Elmer Teodoro Jagnow

Pastor em Forquetinha, RS

*Texto publicado na edição de dezembro de 2014.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).