A Você, Mulher

Conta-se que há muito tempo atrás,
Quando ainda nem existia o tempo
E o mundo era vazio, sem forma,
Nada havia de beleza
E apenas a presença de Deus se fazia sentir.
Foi então que Deus criou os céus e a terra.

Mas, sem você, Mulher,
O mundo continuaria vazio e sem forma
e a escuridão da noite se confundiria com o dia,
de forma que eu não poderia distingui-los e,
No primeiro da semana, estaria a te procurar.
Então disse Deus:
Haja firmamento no meio das águas
e separação entre águas e águas.
A terra produza relva,
Ervas e árvores frutíferas.
Mas, sem você, Mulher,
Poderia transpor o firmamento,
Ou mergulhar nestas águas,
e, mesmo lá, no mais alto dos céus
Ou profundezas dos mares,
Teria a felicidade que encontrei em você.
E, no segundo e terceiro dia da semana,
Ainda estaria sozinho.
Disse também Deus:
Haja luzeiros no firmamento dos céus
e sejam para sinais, estações, dias e anos.
Mas, de que me adiantariam as estações,
Os dias e os anos sem você?
O inverno seria mais frio,
A primavera sem flores,
O verão sem calor.
É você quem me dá forças
Para eu viver bem o ano inteiro.

De que me as aves nos céus,
Os peixes no mar,
A relva e os animais sobre a terra
Se você não existisse?
Em meio à vida,
Minha vida seria insuportável
Não teria a luz dos teus olhos
Quando sorriem para mim.

E, do quarto ao quinto dia da semana,
A solidão me mataria.
Contudo, existe o sexto dia!
Sabendo que nada havia em todo o universo
Que me pudesse completar,
No sexto dia,
Deus criou especialmente você,
Mulher,
E a trouxe a mim.
E, dentre todas as coisas maravilhosas,
Grandes, que Deus criou,
Apenas você, Mulher,
Conseguiu acabar com a minha solidão.
Por isso, a cada dia,
Agradeço pelas coisas que Deus criou:
O mundo, tão grande, tão belo
A vida e os mistérios que dela provém
O sol, a lua, as estrelas e o azul do firmamento;
Agradeço pelos oceanos
A relva no campo, o alimento à mesa
Os pássaros que encantam
O encanto que há em tudo:
O abraço do amigo
A saudade de uma despedida
A alegria de uma chegada
A ternura de um amor…
Mas, acima de tudo,
Agradeço por ter criado você,
Mulher,
Que, na beleza de teu ser,

Tens um pouco de Deus.
Afinal, também és vida!

E, como Deus se antecipou a mim,
dando-lhe o tudo que merece ter.
Dou-lhe o que de maior, mais puro,
Mais sincero posso oferecer:
Minha vida, meu coração e meu amor.

Lauro Schneider

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Veja também

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Um fim em comum!

E para cumprir com seu propósito, a IELB: utilizará os meios de comunicação; produzirá e distribuirá livros e material religioso, fundando e mantendo organizações com essa finalidade. Esse é o porquê de a Igreja ter uma editora.

14º Encontro Nacional de Escolas Luteranas (14º ENEL)

Em 1524, Lutero elaborou um documento que lançaria as bases de conceitos como educação pública e gratuita, universalização do ensino, ludicidade no processo ensino-aprendizagem, educação interacionista, protagonismo do aluno, aprendizagem significativa e de uma educação com propósitos existenciais, fundamentada nos princípios cristãos.