Cuida da tua morada

Cuida dos passarinhos e também da flor
Eles esperam pelo teu amor
Faz do teu lar um ninho
e do mundo, um chão
Onde se plante paz e comunhão
(Paz e Comunhão – Gladir Cabral)

A forma de abordagem de um tema pode nos fazer sentir parte dele ou alheios ao debate. Quando falamos de natureza, talvez você não se sinta envolvido no tema. Mas se falarmos em Criação de Deus, o assunto muda de figura. Não somos a natureza, mas fomos criados com ela. Fomos feitos do barro, e é impossível imaginar a existência do ser humano sem os demais seres vivos. Fomos criados por Deus no sexto dia e colocados num local especial. No Éden, éramos ecônomos, moradores e administradores. Tínhamos o privilégio de usufruir e administrar o paraíso. Leiam o relato de Gênesis 1.26-31. Preferimos o termo ecônomo porque ele traz na etimologia o termo óikos (do grego, casa), mesma raiz de economia e ecologia, duas ciências muito importantes, cujas escolhas garantem ou ameaçam o futuro do planeta Terra, morada comum a toda criação.
Quando o pecado entrou no mundo, arruinou a relação dos seres humanos com Deus, as relações entre os seres humanos e as relações dos seres humanos com o restante da criação. Portanto, o pecado está na origem de todos os problemas que a humanidade enfrenta: violência, desequilíbrio, falta de harmonia e muito mais.

O escritor Victor Hugo (1802-1885) teria dito: “É triste pensar que a natureza fala e que a humanidade não a ouve”. Antes dele, Paulo já havia escrito sobre os efeitos do pecado no mundo e como a natureza reagia a isso, com gemidos como dores de parto. “Porque sabemos que toda a criação a um só tempo geme e suporta angústias até agora” (Rm 8.22).

O Dia da Terra foi criado em 22 de abril de 1970 como uma iniciativa humana mundial em razão do aprofundamento da crise ecológica global. O objetivo era planejar ações globais para a conservação da biodiversidade, para agir contra os problemas de contaminação de solo e água e desenvolver ações globais de cuidados ambientais. Passaram-se 53 anos, e o chamado déficit ambiental só aumentou. O tema do cuidado com o planeta Terra segue muito debatido. E acima das questões de cada tempo histórico, está nossa ótica cristã e sua ética, que influenciam nossa atuação.

Confessamos no Credo Apostólico: “Creio em Deus Pai, todo-poderoso, criador do céu e da terra”. Diante dessa confissão, Lutero completou que “o Criador é também cuidador e mantenedor”. (Dicionário de Lutero, p.261) Quando vemos situações de degradação ambiental, catástrofes naturais e desastres ambientais, nos perguntamos sobre a ação cuidadora de Deus. Alguns até desafiam, questionando, onde estaria Deus nesses momentos. Na verdade, deveríamos refletir sobre as ações humanas para a conservação da nossa morada comum, o planeta Terra. Deveríamos perguntar o que as autoridades têm feito com o conhecimento já produzido e com as riquezas mundiais no sentido de evitar desastres e catástrofes, pois a maior parte poderia ser evitada ou seus efeitos ruins, minimizados.

A nossa adoção de filhos, em Cristo, promove reconciliação com Deus e com o próximo. E acreditamos que precisamos também nos reconciliar com toda a criação. Celebre o Dia da Terra propondo ações e reflexões em sua comunidade, que sejam testemunho aos demais de que cremos no Deus criador e mantenedor de tudo o que existe. Envolva os departamentos nas atividades, sobretudo a juventude, que se sente desafiada por esses assuntos. Será um belíssimo testemunho de fé!

Pastor André Bender
Diretor do Colégio Concórdia de São Leopoldo, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Veja também

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Livres para servir: o papel da religião na promoção do bem comum

A realização dos ideais religiosos depende da preservação da liberdade religiosa – o direito fundamental de praticar, expressar e manifestar suas crenças sem discriminação ou perseguição. Defender a liberdade religiosa não é apenas uma obrigação legal, mas um imperativo moral que garante o florescimento de diversas comunidades religiosas e promove um ambiente propício ao diálogo e à cooperação

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó