Debaixo das asas de Deus

Quem já passou pelo processo da “independência” sabe quantos pensamentos fervilham em nossas mentes: Será que vou conseguir? Será que vai dar certo, mesmo? Precisarei ainda de ajuda? Como será daqui para frente?

A Hora Luterana, no Brasil, começou suas atividades oficialmente no dia 6 de abril de 1947. Os nossos irmãos dos Estados Unidos da América, durante 73 anos, agiram como pais carinhosos e atenciosos com a missão em nosso Brasil. Foram 73 anos investindo recursos para a criação e manutenção de nosso escritório e seus projetos, trabalhos e iniciativas, cujo objetivo principal sempre foi “trazer Cristo às nações e as nações à igreja”. Esse é o lema da Hora Luterana em todo o mundo.

Pela graça de Deus, muitas famílias, tanto do nosso país quanto do exterior, investiram consideráveis recursos financeiros para que a boa nova da salvação chegasse a muitos lugares. Por meio de programas de rádio, literaturas cristãs, eventos, treinamentos evangelísticos, aconselhamento e, recentemente, através das plataformas digitais, a Hora Luterana procurou e segue procurando cumprir o desafio do Senhor Jesus: “Vocês serão minhas testemunhas” (Atos 1.8).

Em maio de 2020, recebemos da Lutheran Hour Ministries (EUA) o último subsídio de cerca de três mil dólares (em torno de quinze mil reais no câmbio da época). A última parcela de recursos que foram tão preciosos ao longo de toda a história. Quanta gratidão às pessoas que lideraram e atualmente lideram o trabalho da Lutheran Hour e da Hora Luterana! Quanta gratidão aos funcionários e ex-funcionários, aos colegas pastores e aos líderes da igreja do Brasil e do exterior! Alguns dos que batalharam, inclusive, hoje, estão na glória eterna. Sim, somos gratos a tantas pessoas que oraram e oram, que apoiaram e apoiam, que ofertaram e ofertam. Passado e presente se abraçam na história da Hora Luterana rumo ao futuro da autossustentabilidade.

Temos muitos motivos para agradecer ao Senhor e a todas as pessoas que ele usou para a continuidade dos trabalhos missionários da Hora Luterana. É emocionante quando lemos histórias de vidas transformadas. É consolador ver como Deus mudou a história de pessoas desesperadas. É consolador servir um Deus que ama e que quer salvar eternamente as pessoas que creem no seu Filho Jesus.

Queridos leitores! Enquanto estivermos no mundo, passaremos por lutos e lutas. O Deus que nos anima e consola nessas situações, pela presença do seu Santo Espírito em nós, nos chamou para agradecer e para servir. E temos muitos motivos: “Vocês foram libertados pelo precioso sangue de Cristo” (1Pedro 1.19).

O mês passado (junho) foi o primeiro mês em nossa história em que estivemos vivendo longe das “asas” dos nossos pais (Lutheran Hour). Foi o primeiro mês sem receber recursos financeiros do exterior. Temos preocupações com o futuro? Sim, atualmente todos temos, em função da pandemia. Mas sabemos que não fomos abandonados. A Palavra do Senhor diz: “Ele o cobrirá com as suas asas, e debaixo delas você estará seguro. A fidelidade de Deus o protegerá como um escudo” (Salmo 91.4). Autossustento faz parte do crescimento, amadurecimento e confiança. Um dia precisamos sair de baixo das “asas” dos pais e caminhar com as próprias pernas. Acima de tudo, sabemos que há um Senhor que prometeu que estaria conosco todos os dias. É ele que move corações. É ele que nos ajuda por meio de pessoas. É ele que guia a sua história. É ele o dono de tudo. É ele quem nos desafia a amarmos mais as pessoas do que as coisas e a amarmos mais a ele, o doador das dádivas, do que as próprias dádivas. É ele que convida você a se engajar nesta causa de “Trazer Cristo às nações e as nações à igreja”. Visite www.horaluterana.org.br e conheça o nosso trabalho.

Obrigado, ó Pai, pelos 73 anos da história da Hora Luterana no Brasil, em que não faltaram recursos materiais, orações, apoio, orientações e, principalmente, histórias de salvação para contar e celebrar. Em nome de Jesus, na unidade do Santo Espírito. Amém.

Pastor Adelar Munieweg, diretor da Hora Luterana

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Veja também

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).

O que alimenta nossa fé?

Esse foi o tema do Congresso de Servas e Leigos do DIVALI