Fé, um dom do Espírito Santo!

Fé é uma palavra muito conhecida no meio cristão, bem como na sociedade em geral! Porém, há uma diferença na compreensão quando o assunto é fé!

A fé, para o cristão, significa colocar a sua confiança unicamente em Jesus, sabendo que ele é o “objeto” de nossa fé. A fé por sua vez, nos é dada pelo Espírito Santo (Gl 5. 22), no batismo ou na conversão, e ela é recebida por graça, como dom, que nos leva a crer em Jesus como Senhor e Salvador.

Logo, a fé verdadeira não é somente crer que a Bíblia é a Palavra de Deus. Ou ainda, saber que o universo foi criado por um ser superior que chamamos de Deus. Afinal, apenas ter esses conhecimentos, que muitos podem entender que é fé, podem nos levar ao erro de pensar que pelo muito conhecer a Deus teremos a fé que salva.

Essa fé do conhecimento, também a podem ter pessoas que necessariamente não acreditam em Jesus, mas sabem (tem fé) que a Bíblia é sua Palavra e ensino e que há um ser superior. Isso fica mais claro quando lemos o texto de Tiago, que diz: “Você crê que Deus é um só? Faz muito bem! Até os demônios creem e tremem” (Tg 2.19).

Um grande exemplo do que é a fé correta ou que poderíamos chamar de verdadeira é o que nos apresenta o autor da carta aos Hebreus no capítulo 11, quando por 22 vezes usa essa palavra para demonstrar como ao longo do tempo pessoas colocaram sua fé em Deus, e assim chegaram ao final de suas vidas com a certeza da salvação e da vida eterna.

Por outro lado, quando perguntamos à sociedade sobre o que é fé, as respostas são no sentido de que basta acreditar em algo, não necessariamente em Deus, mas em algum ser superior, como é relatado em Atos dos Apóstolos (At 17. 22-23), na ocasião em que o apóstolo Paulo estava em Atenas, na Grécia, andando pela cidade, e se deparou com vários altares onde eram venerados inúmeros deuses pelos atenienses.

Naquela oportunidade, o apóstolo pregou a Jesus como sendo o único Deus da humanidade, pois é o único Deus que as pessoas conhecem que não foi criado ou feito por mãos humanas, que existe por toda eternidade, e este Deus é também o único Deus vivo e que pode e quer dar a salvação a todo o que nele crer.

O salmista (Sl 115.4-8) nos mostrou essa realidade, que a humanidade sempre quis ter um deus, ao qual ela pudesse ver, e que este deus satisfizesse seus pedidos e desejos.

Depois que somos batizados ou convertidos pelo Espírito Santo e essa fé é colocada em nosso coração, passamos a pertencer a esse único Deus e Salvador, como Pedro explica em sua primeira carta: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9).

Por isso hoje temos a igreja entre nós, a qual nos traz e administra os sacramentos e a Palavra de Deus, Deus usa sua igreja como instrumento para preservar e fortalecer a nossa fé.

Temos muitas oportunidades para buscar o crescimento na fé, o culto, os departamentos da igreja e o convívio com aqueles que confessam a mesma fé que nós em Jesus, o ressuscitado. Aproveite, caro leitor, essas oportunidades, leia a Bíblia, faça as suas meditações e orações pessoais e na família. Assim sua fé cada vez mais será fortalecida naquele que deu sua vida em nosso favor. Fé em Jesus, isso é salvação.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Veja também

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Cheiro de salvação

O texto de 2 Coríntios 2.14 diz assim: “como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas”.

Quem está nas trincheiras ao seu lado?

Quando a gente casa, traz uma bagagem para a vida a dois. Nesta bagagem, estão os valores aprendidos em casa, as experiências de relacionamentos anteriores, nossa profissão talvez, sonhos e desejos.