Já somos 8 bilhões!

No dia 15 de novembro, a população mundial
alcançou a marca de 8 bilhões de pessoas. Esse é um marco histórico para toda a
sociedade. É claro que esse número é simbólico, pois nunca saberemos com
exatidão quantas pessoas estão vivas ao mesmo tempo em todo o mundo. Mas essa
marca nos faz pensar em quando tudo começou e, especialmente, no Criador. Nosso
Deus Todo-Poderoso criou tudo do nada e deu a ordem ao homem,
“multiplicai-vos”. Esse é o mandamento que Deus deu à criatura. E como se
multiplicou!

Mas a palavra multiplicar não foi dita apenas a
Adão e Eva. No capítulo 17 do livro de Gênesis, Deus prometeu que multiplicaria
a descendência de Abraão. No capítulo 22, depois de ter provado a fé de Abraão
pedindo que ele sacrificasse seu filho Isaque, Deus renovou a sua promessa. E
no capítulo 26, o Senhor apareceu a Isaque, filho de Abraão, e afirmou: “Confirmarei
o juramento que fiz a Abraão, teu pai. Multiplicarei a tua descendência como as
estrelas dos céus”. E Deus continua cumprindo a sua promessa!

Contudo, uma distinção precisa ser feita aqui.
Para Adão e Eva, foi dada a ordem de serem fecundos e multiplicarem-se por toda
a terra, algo que faz parte da criação e que, como vimos, alcançou a marca de 8
bilhões de pessoas no mundo. Adão e Eva caíram em pecado, e, por causa disso,
toda a humanidade está corrompida e carece da glória de Deus. A Abraão, Deus não
deu uma ordem, Deus deu a promessa de uma descendência numerosa, impossível ao
homem contar.

No capítulo 5 da carta aos Romanos, o apóstolo
Paulo escreve: “Se, pela ofensa de um e por meio de um só, reinou a morte,
muito mais os que recebem a abundância da graça e o dom da justiça reinarão em
vida por meio de um só, a saber, Jesus Cristo”. O número de 8 bilhões com
certeza é comemorado com alegria e um marco para a história, mas muito mais
alegria há por alguém que se arrepende dos pecados e crê em Jesus como seu
Salvador.

Deus não apenas renovou a promessa quando
provou a fé de Abraão, mas também providenciou o verdadeiro sacrifício, Jesus,
o seu Filho, que veio ao mundo e se entregou pelos nossos pecados nos dando
perdão, vida e salvação. Quantos são os que creem?
Quantos já estão nos céus? Quantos ainda virão a crer? Não sabemos ao certo,
mas quando observamos 8 bilhões de pessoas no mundo, percebemos que temos um
vasto campo missionário para falar do amor de Jesus. Abraão morreu crendo na
promessa do Messias, e isso lhe foi atribuído por justiça.

O Natal que acabou de passar e o Ano Novo que
iniciamos com esta edição do ML, foram celebrados por mais de 8 bilhões de
pessoas no mundo? Não sabemos! Mas temos a certeza de que o menino Jesus, que
veio no primeiro Natal e que continua vindo a nós pela sua Palavra e
Sacramentos, não permite que sejamos apenas um número neste pálido ponto azul
vagando pelo espaço. Por causa de Jesus, nossos nomes estão gravados no livro
da vida, e ninguém poderá nos separar do grande amor de Deus. Em Jesus, há uma
multiplicação numerosa que não conseguimos contar. “Pai Abraão tem muitos
filhos. Muitos filhos, ele tem. Eu sou um deles, você também. Louvemos ao
Senhor!”

Franco
Thomassen

Pastor em Erechim, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).