Mesmo nas adversidades, Deus se mostra bondoso

Compreender um hino dentro do seu contexto histórico, poderá ser fonte de consolo. O hino 418 do Hinário Luterano é um exemplo destes que, nestes tempos de pandemia que estamos vivendo, pode servir de orientação.

O autor deste hino é Georg Neumark. E o cenário onde o hino surgiu é a devastada Europa no pós-guerra da Guerra dos Trinta Anos de 1618 a 1648. Esta foi uma das mais intolerantes e cruéis guerras da história. Ela teve várias origens, principalmente por questões religiosas entre católicos e protestantes. As consequências foram catastróficas. A miséria tomou conta. Não há dados precisos sobre a mortandade, porém, estima-se que mais de 8 milhões tenham sido mortos em toda a Europa. O país mais atingido foi a Alemanha. Durante estes anos os exércitos viviam daquilo que saqueavam dos campos e dos que eram vencidos, inclusive dos próprios aliados. Os agricultores, como não tinham mais animais para lavrar a terra, puxavam eles mesmos seus arados. Os que sobreviviam à guerra acabavam sendo atingidos pelas epidemias, que também matavam muita gente. Muitas vilas e pequenas cidades foram totalmente destruídas. A Alemanha levou duzentos anos para se recompor.

Neste cenário nasceu Georg Neumark, no dia 16 de março de 1621, em Langensalza, na Thuringia. Na sua juventude, ele tinha o desejo de ingressar numa universidade, mas a única que havia sobrevivido aos horrores da guerra era a de Königsberg. As outras sofreram grandes estragos. Neumark viajou para lá junto com mercadores, mas no caminho foram atacados por ladrões que lhes roubaram tudo que tinham, restando-lhe apenas um livro de orações e um pequeno valor em dinheiro costurado na sua roupa. A guerra gerou tamanha fome que os assaltos passaram a ser frequentes. A situação de vida, que para Neumark já era difícil, com este assalto ficou mais difícil. Iniciar os estudos nessa situação e no ambiente da guerra era quase impossível. Conseguir um trabalho para se manter era mais difícil ainda, pois ninguém tinha condições para dar emprego. Neumark precisou andar por várias cidades em viagens cansativas e sem sucesso, até que finalmente encontrou um trabalho como professor particular, que lhe deu um ganho suficiente para ingressar na universidade. Este trabalho lhe trouxe muita alegria. Foi neste ambiente de alegria que ele escreveu o hino “Quem tudo entrega ao Deus amado”, Hinário Luterano, 418.

Tendo vivido os horrores da guerra e agora feliz pelo emprego conquistado e por uma vaga recebida na universidade, o autor, através deste hino, ensina que Deus é bondoso e fiel, mesmo quando as adversidades da vida parecem ser o contrário. E diante da experiência de vida que teve, ele nos encoraja a uma fé sincera e a crer que Deus é soberano. Que ele tem propósitos para nós, que nem sempre são fáceis de compreender. Por isso o autor deste hino nos incentiva a colocar nossos dilemas sob a infinita sabedoria e misericórdia de Deus. E os fatos que marcaram negativamente a nossa vida, não significam o abandono de Deus. O final da primeira estrofe. em tradução literal diz: Quem confia em Deus, o Altíssimo, não constrói sobre a areia. O final da sexta estrofe, em tradução literal diz: Quem colocar sua confiança em Deus, nunca será abandonado por ele.

Tenho a impressão de que durante muito tempo enfatizou-se o “eu”: eu posso, eu sou, eu tenho, eu quero. Este “eu” quer diminuir a Deus e colocar o próximo de lado. Nestes tempos de pandemia, Deus tem lições importantes a nos ensinar. Uma delas talvez seja a de que o nosso “eu” não está acima de tudo. A história deste hino e do seu autor ensina a colocar em Deus a nossa confiança acima de tudo e em tudo esperar por ele.

Os tempos de pandemia, catástrofes e calamidades nos deixam inquietos, é verdade. Porém, no final da segunda estrofe, o autor lembra que, em situações como essas, “Tristezas só aumentarão a nossa cruz, nossa aflição”.

Quando as adversidades da vida baterem à nossa porta, que as palavras deste hino nos sirvam de orientação e consolo. Amém.

David Karnopp

Pastor em Vacaria, RS

Membro da Comissão Culto da IELB

Bibliografia

Karnopp, David. Música e Igreja: aspectos relevantes da música sacra na história do povo de Deus. Passo Fundo: Pe. Bertier ; 1999

https://www.luteranos.com.br/textos/georg-neumark-1621-1681. Acessado em: 23 mar/2020

https://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_dos_Trinta_Anos. Acessado em: 13 abr/2020

QUEM TUDO ENTREGA AO DEUS AMADO (HL 418)

1. Quem tudo entrega ao Deus amado e nele espera com fervor, será por ele sustentado na cruz, nas horas de pavor. Quem no sublime Deus confiar, não há de em vão edificar.¹

2. De que nos valem os cuidados? De que nos vale aqui gemer? De que nos vale, exasperados, nosso infortúnio maldizer? Tristezas só aumentarão a nossa cruz, nossa aflição.

3. Em Deus vivemos resignados, com alegria e mansidão; deixamos tudo aos seus cuidados, à sua graça e compaixão. Deus, nosso eterno Redentor, conhece nossa angústia e dor.²

4. Conhece as horas de alegria e sabe quando nos convêm. Se temos fé, se à hipocrisia fugimos sempre com desdém, inesperado, Deus virá e fartas bênçãos nos dará.

5. Não penses, quando estás aflito, que Deus aqui te abandonou; nem julgues que é de Deus bendito quem sempre aqui feliz andou. O além traz grande alteração, e Deus será teu galardão.

6. Louvor e prece multiplica, trilha os caminhos do Senhor, e sê fiel, e bênção rica aguarda para o teu labor. Jamais Deus há de abandonar a quem só nele confiar.

Wer nur den lieben Gott läßt walten Letra: Georg Neumark, 1657; trad. Martinho Luthero Hasse, c. 1949 Música: Georg Neumark, 1657; arr. Service Book and Hymnal, 1958 ¹(Sl 25.15-18) ²(Sl 33.20-22)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Veja também

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Um fim em comum!

E para cumprir com seu propósito, a IELB: utilizará os meios de comunicação; produzirá e distribuirá livros e material religioso, fundando e mantendo organizações com essa finalidade. Esse é o porquê de a Igreja ter uma editora.

14º Encontro Nacional de Escolas Luteranas (14º ENEL)

Em 1524, Lutero elaborou um documento que lançaria as bases de conceitos como educação pública e gratuita, universalização do ensino, ludicidade no processo ensino-aprendizagem, educação interacionista, protagonismo do aluno, aprendizagem significativa e de uma educação com propósitos existenciais, fundamentada nos princípios cristãos.