PÁSCOA: Já e ainda não

Quando terminou a travessia do mar Vermelho, o povo hebreu pôde olhar para trás e ver o seu inimigo e opressor completamente derrotado. Moisés, Miriã e todo o povo se alegraram e cantaram glorificando àquele que os libertou (Êx 15.1-21).

Mas o povo ainda não estava na Terra Prometida. Havia um deserto pela frente, com todas as suas ameaças e perigos, que precisava ser atravessado. Deus lhe estava dando todas as condições para fazer aquela travessia em alguns meses. O Senhor estava com ele e se manifestava numa nuvem, durante o dia, e numa coluna de fogo, durante a noite. Deus havia colocado Moisés e Arão como líderes do povo e, por meio deles, operava sinais e maravilhas quase que diariamente. Para que o povo pudesse fazer a vontade de Deus, ele lhe entregou a sua lei.

Cerca de seiscentos mil homens, com suas famílias (Êx 12.37), haviam sido libertados e caminhavam para a Terra Prometida. No entanto, as dificuldades e as provações do deserto levaram o povo a murmurar contra Moisés e contra Deus. A incredulidade, a rebeldia e a desobediência o levaram ao cúmulo de criar e adorar um bezerro de ouro (Êx 32.1-10).

E a consequência foi que, daquela multidão, apenas Josué e Calebe entraram na terra prometida. O restante daquela geração peregrinou e pereceu no deserto (Nm 32.12,13). Infelizmente, muitos não usufruíram dos benefícios que a Páscoa do Antigo Testamento já lhes havia assegurado.

Vivemos uma realidade semelhante àquela que viveu o povo hebreu. Quando, no alto da cruz, Jesus exclamou “está consumado!”, ele estava anunciando ao mundo que a salvação já está conquistada e disponível a toda a humanidade. E quando ressuscitou, ele testificou que os nossos terríveis inimigos – o diabo, o pecado e a morte – já estão derrotados. Por isso, junto com toda a cristandade, podemos cantar e exaltar a vitória do Cordeiro de Deus.

No entanto, ainda não estamos na Nova Jerusalém. Há um deserto a ser percorrido, e ainda estamos sujeitos às tentações e provações nessa caminhada. Agora Deus não está mais com o seu povo numa nuvem e numa coluna de fogo, mas está presente através dos meios da graça – a sua santa Palavra e seus santos sacramentos: batismo e santa ceia. E mais: ele enviou e deixou conosco o seu Santo Espírito, o qual age em nós através dos meios da graça. O seu povo também não conta mais com a liderança de Moisés e Arão, mas conta com o pastoreio dos milhares de pastores que Deus chama e envia para apascentar as suas ovelhas; e ele ainda envia os seus anjos para guardá-lo e protegê-lo.

Hoje, o povo de Deus que caminha para o céu é formado por milhões, talvez bilhões de pessoas em todo o mundo. Jesus foi na frente e nos garantiu que foi preparar um lugar para cada um de nós no céu. A pergunta que precisamos fazer é: Como está a nossa relação com Deus e com a sua igreja nessa caminhada? Em 1Coríntios 10.9-12, o apóstolo Paulo, lembrando o que aconteceu com os hebreus no Antigo Testamento, nos admoesta, dizendo: “Não ponhamos Cristo à prova, como alguns deles fizeram e foram mortos pelas serpentes. Não fiquem murmurando, como alguns deles murmuraram e foram destruídos pelo exterminador. Estas coisas aconteceram com eles para servir de exemplo e foram escritas como advertência a nós, para quem o fim dos tempos tem chegado. Por isso, aquele que pensa estar em pé veja que não caia”.

A Páscoa nos assegura que a nossa salvação já está conquistada, mas ela também nos lembra que ainda não estamos no céu. Por isso, cuidemos da nossa fé e da nossa vida de santificação. E dessa forma tenhamos uma feliz Páscoa!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Veja também

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Enchente no RS provoca mudanças no Simpósio de Missão

Programação do Seminário Concórdia será reduzida e online. Inscrições podem ser feitas até o dia 21 de junho

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase