Tempo certo para tudo

Quando me pediram para escrever neste espaço tão precioso de reflexão, me passaram mil temas pela cabeça. Mas aí, ouvindo as mesmas conversas de amigas, encontrei o assunto: a nossa eterna falta de tempo. Já escrevi sobre isso na revista Servas do Senhor e retomo do mesmo ponto: talvez não seja o tempo que nos falte, mas a forma como o gastamos.

A gente clama por mais horas no dia. Trabalho, família, lazer, cuidados pessoais e médicos, estudos… Nossa lista só aumenta, e o tempo disponível parece estar cada vez menor. Então começamos a ter pressa e ansiedade para dar conta de tudo.

Eu gosto de observar o que acontece comigo e ao meu redor, e vejo uma correria e uma falta de paciência sem tamanho. Quando a tela do celular tranca, xingamos. Se o sinal abre e o carro da frente não avança, buzinamos. Se o filho conta algo pausadamente, o apressamos. Os exemplos são muitos, mas o ingrediente é sempre o mesmo: a falta de tempo… ou será de paciência?

No livro A Terceira Medida do Sucesso, de Arianna Huffington, ela fala que nossa sociedade está acometida da síndrome da fome de tempo, ou seja, nossa cultura está obcecada com o tempo. Estamos sempre tentando poupá-lo, mas a sensação é de que ele nunca é suficiente. Temos agendas lotadas, sem intervalos, para economizar cada minuto. Usamos aplicativos para aumentar a produtividade. Cortamos tudo o que parece não produtivo da rotina para colocar algo que renda mais sucesso no trabalho.

Aceleramos tudo. Nossos computadores e celulares, nossos filmes, nossas orações, nossas refeições e nosso sono. Sim, dormimos cada vez menos e comemos cada vez mais rápido para, depois, gastarmos muitas horas em tratamentos médicos. Parece que quanto mais preenchemos nossa vida com dispositivos e estratégias para poupar tempo, mais apressados nos sentimos.

Mas como diz o ditado: a pressa é inimiga da perfeição. Cedo ou tarde essa correria desenfreada nos cobra a conta. Há estudos que mostram que pessoas apressadas e impacientes têm maior risco de ter hipertensão. A pressa também é aliada do ganho de peso, pois comer rápido significa comer mais, já que o cérebro leva cerca de 20 minutos para enviar sinais de saciedade ao corpo, ou seja, quem come devagar come menos. A criatividade também é prejudicada pela pressa. Um estudo publicado no Harvard Business Review mostra que, sob pressão, a criatividade acaba sendo morta.

Acredito que o velho e o bom equilíbrio precisa voltar a fazer parte de nossa vida. Que tal se, ao invés de fazer tudo mais rápido, fizermos na velocidade certa? Precisamos também rever a forma como lidamos com as tecnologias. Se os aparelhos eletrônicos nos escravizam e deixam ansiosos, que tal os deixarmos um pouco de lado? Troque o celular por um bom livro, ouça música ou dê uma caminhada. Aumentar o bem-estar dá uma sensação de que temos mais tempo disponível. E, por fim, suma com aquela lista de projetos e afazeres acumulada por meses. É libertador livrar-se de um projeto distante, demorado, e realizar ações a curto prazo e que estão ao alcance no momento.

E deixei para o final, o ingrediente mais precioso: tire um tempo especial do seu dia para ler a bíblia e orar. Em Eclesiastes 3.1-11, encontramos a certeza de que é Deus o Senhor do tempo, quem comanda e conduz tudo em nossa vida, de acordo com a sua vontade. Ele quem permite que algo aconteça ou não, no seu tempo. Quando lemos a Palavra de Deus ou oramos, é importante pedir sabedoria e paciência para compreender a sua vontade, que muitas vezes é bem diferente da nossa. Dessa forma, conseguiremos viver confiantes de que é Deus que está no comando de cada minuto de nossas 24 horas diárias.

Marcia Andréa Ruppenthal Otharan

Jornalista e membro da Congregação Santíssima Trindade, Joinville, SC


Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Veja também

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Missão Feliz, RS, completa 8 anos

A missão iniciou em 2016, com seis pessoas e hoje, já são 29 pessoas ativas e alguns visitantes

Setenta anos, a Igreja em missão em Baixo Guandu, ES

Congregação Da Paz celebrou culto festivo no dia 14 de abril