Missão Feliz, RS, completa 7 anos

No dia 15 de abril, um culto especial marcou os 7 anos da missão na cidade de Feliz, RS. O trabalho teve início em 9 de abril de 2016, quando dois adolescentes necessitavam fazer a instrução de confirmandos. Pastor Abiel Lauri Pinnow, que atende a cidade de Sapucaia do Sul desde 2015, começou a missão com seis pessoas. Hoje, já são 23 pessoas que se reúnem para fortalecer a fé e celebrar as bênção de Deus.

Uma delas é Iracema Sauer, que mora em Feliz desde 1975. Eni Krummenauer também aguardava ansiosa: “Esperei 24 anos para a IELB chegar na cidade”, disse ela, explicando que se deslocava até Campo Bom para poder participar dos cultos.

Mas o sonho ainda não terminou. Os moradores de Feliz almejam comprar um terreno e construir um templo para a celebração dos cultos, pois os cultos hoje ocorrem nas casas das pessoas. “Orem e ajudem a missão de Feliz, para que a palavra de Deus chegue a mais pessoas”, comenta o pastor Abiel.

Se alguém mora na cidade e arredores, ou conhece alguém que mora na região, pode entrar em contato diretamente com o pastor Abiel para mais informações: (51) 9826619060.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Veja também

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Livres para servir: o papel da religião na promoção do bem comum

A realização dos ideais religiosos depende da preservação da liberdade religiosa – o direito fundamental de praticar, expressar e manifestar suas crenças sem discriminação ou perseguição. Defender a liberdade religiosa não é apenas uma obrigação legal, mas um imperativo moral que garante o florescimento de diversas comunidades religiosas e promove um ambiente propício ao diálogo e à cooperação

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó