Vai passar!

Na história do povo de Deus, tivemos momentos de sofrimento e tristeza, mas também de paz e alegria. Tudo começou perfeito com o ser humano habitando um lindo jardim e conversando diariamente com o seu Criador. Depois de um tempo, toda aquela paz se transformou em um pesadelo com o início do pecado e da morte. O ser humano se afastou de Deus, desobedecendo o seu mandamento de não comer o fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. Foi assim que Adão e Eva conheceram o que nós conhecemos hoje, que traz tormentos, medos, angústias, doenças e a morte – o vírus chamado pecado. E foi no Éden em meio à uma grande desordem, que Deus disse pela primeira vez: Vai passar!

O pecado escravizou o povo de Deus. No tempo de Noé, a situação pecaminosa das pessoas estava tão fora do controle que Deus resolveu começar de novo após o dilúvio. Então, veio o sofrimento pelas águas e o alívio por meio da arca. E foi por meio da vida da família do Noé e pela grande arca que Deus continuou dizendo: Vai passar!

No entanto, o tempo provou que o pecado é um inimigo muito forte e combativo. O povo não aprendeu com os seus erros e foi condenado a escravidão no Egito. Foi um período duro, que possibilitou momentos de reflexão diante de uma situação tão delicada. Então, Deus chamou Moisés para libertar o seu povo escolhido. Por meio de Moisés, Deus procurou o Faraó para conversar pedindo que libertasse o seu povo, pedido que foi negado. Deus então realizou muitos sinais provando o seu poder e exigindo que os seus filhos fossem libertados. No entanto, mesmo diante de tantas evidências divinas, o povo continuava escravizado. Foi no desfecho do último sinal, quando o anjo de Deus passou e feriu todos os primogênitos, inclusive dentre os animais, que o Faraó permitiu que o povo fosse embora.

Antes, porém, Deus combinou um ato de fé. Naquela noite, aqueles que acreditavam em Deus deveriam ficar em casa e passar nas portas o sangue do cordeiro, pois, naquele lar a morte não entraria. A morte vai passar, disse Deus. Ao povo de Deus foi garantida a vida por meio de uma aliança eterna e um testemunho de fé. Para esse momento da nossa história com Deus damos o nome de Páscoa. A vida e a libertação foram dadas por Deus pela confiança na Palavra do Senhor que afirmava: passem o sangue do cordeiro e tudo vai passar e ficar bem.

Neste mês, celebramos a Páscoa de Jesus – o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. O mesmo Deus nos liberta hoje do poder do pecado e nos perdoa. A vida de Jesus garante que nós também viveremos. O seu sangue derramado na cruz e a sua vitória sobre a morte colocaram em nosso coração a esperança e a certeza de que tudo vai passar e ficar bem.

Vivemos dias em que precisamos ficar em nossas casas, pois, uma doença mortal nos impede de nos encontrarmos e nos abraçarmos. Não há necessidade de passarmos o sangue do cordeiro nas portas. Isso ficou marcado na história. O sangue perfeito do Cordeiro de Deus já se espalhou na cruz para pagar as dívidas dos pecados da humanidade em todos os tempos. Com o pecado perdoado, pela morte de Cristo, e com a vida garantida, pela ressurreição de Jesus, temos a convicção de que a promessa de Deus de que tudo vai passar e ficar bem, foi cumprida. Temos coisas a passar nesta vida; sejam coisas difíceis: vírus, doenças, solidão, isolamento social, pecado ou a morte; sejam coisas boas: família, amigos, coragem, paz, abraços, saúde, prosperidade e perdão. Na companhia de Jesus, temos a esperança e a certeza de que todas as coisas vão passar, a fim de que tudo fique muito bem por toda a eternidade.

Acredite, tudo vai passar e ficar bem quando chegarmos no céu! Amém.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Veja também

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Missão Feliz, RS, completa 8 anos

A missão iniciou em 2016, com seis pessoas e hoje, já são 29 pessoas ativas e alguns visitantes

Setenta anos, a Igreja em missão em Baixo Guandu, ES

Congregação Da Paz celebrou culto festivo no dia 14 de abril