Mães

A mulher não é um plano “b” de Deus, quando ele viu que o homem estava sozinho. “O ser humano não está sozinho, existe como dualidade: um homem e uma mulher”, diz o teólogo e pastor Luterano Dietrich Bonhoeffer. A mulher não é inferior. Foi criada para auxiliar o homem no propósito da criação divina; para estar ao lado dele, vinculada pelos afetos e pela intimidade.

Ela é capaz. Exerce funções, por exemplo, de pilotar aviões, dirigir caminhões, ser astronauta e até “pilota fogão”. Enfrenta, na sociedade doente, os resquícios do machismo, o feminicídio, a discriminação, a remuneração menor e a falta de reconhecimento.

As mulheres se encontram em situações diferentes: jovens, solteiras por opção, casadas, estéreis, divorciadas, viúvas, companheiras através do concubinato, vovós. O certo é que elas são “as rosas entre os cravos.” É a beleza na diversidade da criação. Aqui aparecem as vocações.

Jesus valorizou as mulheres. Quebrou padrões morais da época. Jesus conversou com a samaritana no poço de Jacó. Muitos samaritanos creram no Senhor por causa do seu testemunho. (Jo 4). Jesus ensinou na casa de Marta e Maria (Lc 10.38-42). Estes dois exemplos ilustram capacidades das mulheres: missionárias, hospedeiras, colaboradoras, testemunhas de Cristo.

O apóstolo Paulo destaca a vocação de mãe cristã em 1Timóteo 2.15. A mulher grávida carrega no seu útero um ser vivo. Entrega a sua criança a Jesus antes e depois do nascimento pela oração e pelo batismo. Educa a criança na infância pelas histórias bíblicas (Pv 22.6). Não entrega o seu filho ao mundo após a confirmação. Acompanha o adolescente e o jovem com orientações para a vida aqui e depois.

O professor e teólogo Luciano de Carvalho Lírio alertou para prestarmos atenção aos nossos adolescentes, hoje, se, queremos saber como serão as nossas igrejas daqui a vinte anos. Vivemos tempos líquidos, segundo o sociólogo e escritor polonês, Zygmunt Bauman, o que significa que “nada é para durar”. Este pensamento tem suas raízes no Iluminismo (movimento intelectual e filosófico do século XVIII), que relativiza a educação cristã. Percebemos estas influências quando as pessoas estão adequando a fé cristã aos seus desejos.

A qualidade presencial dos pais com os filhos é um desafio no cotidiano. Uma pesquisa entre jovens cristãos demonstrou do que eles mais se lembravam: os momentos com os pais em família, no lazer e nos cultos na igreja. O isolamento das famílias por conta da pandemia COVID 19 é uma oportunidade para exercer a qualidade presencial juntos: pais e filhos! Qualidade presencial é o aproveitamento do tempo para o que mais importa no sentido integral.

Nestes contextos desafiadores lembramos a vocação da mãe cristã como educadora. Educação cristã faz parte das doutrinas invariáveis das Escrituras. Lutero destaca as muitas boas obras que uma mãe, com o seu marido, pode realizar através da educação. As ferramentas da educação cristã são: a Palavra, a oração, o culto doméstico, a coerência entre fé cristã e as atitudes. Lóide e Eunice, avó e mãe de Timóteo são lembradas em (2Tm 1.5).

A mãe da humanidade foi usada por Satanás, com a cumplicidade do marido, para a entrada do mal no mundo. Deus prometeu o descendente (Gn 3.15), que veio ao mundo através de Maria. Ela carregou no seu útero o Salvador da humanidade: o verdadeiro homem e o verdadeiro Deus.

A mãe cristã traz ao mundo uma criança. Pela educação cristã, a criança se torna uma bênção. A vocação de mãe é dada pelo Espírito Santo para cada serva de Jesus.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Veja também

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Missão Feliz, RS, completa 8 anos

A missão iniciou em 2016, com seis pessoas e hoje, já são 29 pessoas ativas e alguns visitantes

Setenta anos, a Igreja em missão em Baixo Guandu, ES

Congregação Da Paz celebrou culto festivo no dia 14 de abril