Ser mulher hoje!

Vocês já me conhecem? Provavelmente já ouviram falar de mim, mas não podem dizer que me conhecem, certo? Minha história não é conhecida de vocês, não conhecem minhas origens, meus valores, as dificuldades que já passei na vida ou minhas alegrias. Vocês não sabem qual minha cor ou comida preferida, não conhecem meus sonhos ou planos.

Então não tentem me enquadrar em algum padrão ou me fechar em uma caixinha. Sou mulher e enfrento os desafios do cotidiano, da vida pessoal, familiar, profissional e espiritual; ocupo papéis diversos, entre eles, mãe, esposa, filha, irmã, amiga, psicóloga, estudante, gestora, professora, supervisora, mulher. Assim como cada uma de vocês.

Mas o que significa ser mulher hoje em dia?

Nas mídias digitais, podemos “seguir” a história de várias mulheres, a internet nos aproxima. Mas também cobra, cobra uma postura, um posicionamento, cobra sororidade (sabe o que é isso?), cobra ativismo feminista. Se, por um lado, auxilia na difusão de informações e auxilia no esclarecimento quanto aos direitos das mulheres e sobre crimes cometidos contra a mulher, por outro lado nos cobra sem conhecer nossa história.

E será que você conhece e respeita a sua história? No corre-corre do dia a dia, entre um papel e outro que você desempenha, tem refletido sobre seus desejos, planos, sonhos?

Em Eclesiastes 3.1-8 lemos: “Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião. Há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de construir. Há tempo de ficar triste e tempo de se alegrar; tempo de chorar e tempo de dançar; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntá-las; tempo de abraçar e tempo de afastar. Há tempo de procurar e tempo de perder; tempo de economizar e tempo de desperdiçar; tempo de rasgar e tempo de remendar; tempo de ficar calado e tempo de falar. Há tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz.”

Pois bem, você precisa de um tempo para refletir sobre as estações da vida…

É tempo de florescer e ver as possibilidades de florescer em qualquer estação.

PRIMAVERA

Essa estação nos lembra o desabrochar das flores. Podemos comparar com o fazer planos, sonhar, fazer escolhas, entender que a vida é um processo. Entender também que algumas flores vêm com espinhos, que podem ser as nossas dúvidas, incertezas, crises, e que, mesmo assim, não deixam a flor menos linda e cheirosa.

Tarefa: pegue uma folha de papel e desenhe uma árvore.

VERÃO

O verão nos lembra energia, produtividade, criatividade, olhar para a família, para a profissão. Mas também cuidar para não nos sobrecarregarmos, entender que o processo da vida não é automático, é preciso autocuidado. Observar-nos e não nos deixar levar pelo empoderamento tóxico. Temos vários direitos, mas não estamos acima da lei somente por sermos mulheres, é preciso ponderar, ter bom senso.

“Tão focados em reconhecer o amor-próprio, muitos perderam a habilidade de amar o próximo. Ao entenderem de forma exagerada que são autossuficientes e incríveis, podem equivocadamente pensar que não precisam de ninguém” (autor desconhecido).

Dependemos das nossas relações (de trabalho, de amizade, familiar, conjugal, etc). E toda relação exige envolvimento e comprometimento. Como investir nas relações num mundo rápido e descartável?

Tarefa: desenhe uma maçã na sua árvore e dentro da maçã escreva um objetivo de vida, um plano, um sonho.

OUTONO

Esta estação nos lembra queda de folhas, raízes profundas, período de poda. Quem sabe, um ninho vazio, perdas, reflexões sobre a finitude da vida ou de algum ciclo da vida. Também lembra que podemos projetar e reprojetar a vida, lembra a força da renovação, novas experiências, mudanças. Toda estação tem seu lado bom e seu lado doloroso, assim como nossa vida, em cada fase.

Tarefa: abaixo da sua árvore, desenhe uma semente e, ao lado dela, escreva o que você está fazendo/plantando para colher/realizar o sonho ou plano que você escreveu na sua maçã.

INVERNO

Frio? Dias cinzentos? Cansaço? Cada estação traz seu estereótipo, seu rótulo. Inverno pode ser visto também como tempo de ser referência, usar a sabedoria, perceber as marcas que deixamos na vida das outras pessoas, tempo de reflexão, aconchego, aproximação, empatia.

FLORESCER

Toda estação traz seu processo de florescimento, de renovação. Floresça em cada estação, pois a vida é cíclica, temos dias bons e ruins. Aproveitar e aprender em cada estação é um desafio. Não devemos fugir das dificuldades, mas estabelecer prioridades para cada nova estação. Em cada fase de transição, aprimorar o autoconhecimento e escrever sua história a cada dia.

“As mudanças são inevitáveis! Enquanto o conhecimento, a experiência e a rotina dão segurança, para muitas pessoas, a incerteza das mudanças gera desconforto. Em meio a circunstâncias incertas, as mulheres cristãs podem depender da força, orientação e constância que vem de Deus. Ele nunca muda. Em fases de transição, podemos confiar que o Deus soberano e amoroso conduzirá todos os acontecimentos de nossa vida de acordo com os seus propósitos. Toda vida inclui um contato praticamente constante com mudanças – casamento, carreira, filhos, enfermidades, casa ou cidade nova, divórcio, aposentadoria. Algumas mudanças são voluntárias, enquanto outras são impostas pelas circunstâncias. Umas trazem alegria, enquanto outras trazem sofrimento e confusão. Para aqueles que estão sob a autoridade de Deus, todas as mudanças podem ser experiências positivas e fortalecedoras.” (A Bíblia da Mulher, comentários sobre Eclesiastes 3)

Deus nos fez diferentes, com dons diversos, para que uma possa auxiliar a outra e para que deixemos nossas marcas de forma positiva na vida das pessoas que passam por nós.

Vocês não me conhecem, mas aqui deixo minha marca e meu contato para nos conhecermos melhor e nos ajudarmos. Sororidade é isso… respeitar a história de cada mulher como única, não julgar, mas ter empatia; não competir, mas apoiar-se nas dificuldades e alegrar-se com as vitórias; é irmandade, é amor cristão sincero.

Tarefa: procure no Youtube a música “Florescer”, de Kelly Melyssa (letra abaixo) e escute-a enquanto reflete sobre o que escreveu na sua árvore dos sonhos.

Depois de tanto tempo, curando as raízes
eu encontrei em ti, a força que eu precisava pra viver.
A dor foi toda embora, eu posso me alegrar!
Eu creio que chegou o tempo de viver
os planos do Senhor.

Chegou o tempo de florescer;
chegou o tempo de amadurecer.
No teu jardim secreto estou
pra receber da vida que flui do Senhor.
Chegou o tempo de florescer;
chegou o tempo de amadurecer.
E não importa a estação,
minhas raízes são nutridas pelo autor da Vida.

Os mais belos frutos, as mais lindas flores,
darei a você, meu Senhor
O teu bom perfume, às nações levarei,
pois, contigo, nada temerei.

Daniela von Mühlen – psicóloga

Instagram @danielavonm

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Veja também

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Cheiro de salvação

O texto de 2 Coríntios 2.14 diz assim: “como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas”.

Quem está nas trincheiras ao seu lado?

Quando a gente casa, traz uma bagagem para a vida a dois. Nesta bagagem, estão os valores aprendidos em casa, as experiências de relacionamentos anteriores, nossa profissão talvez, sonhos e desejos.