A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução

Passadas três semanas do maior desastre natural que assolou mais de 90% do Rio Grande do Sul, algumas famílias começaram a retornar para suas casas. Na capital gaúcha e cidades da região metropolitana de Porto Alegre, o cenário é desolador. Em meio ao lodo e à destruição, o que se vê em diversas calçadas são montanhas de móveis, estofados e pertences que foram completamente danificados.

A ansiedade de voltar para os lares se tornou um pesadelo para muitas pessoas… muitas que nem encontraram mais a estrutura de sua casa. Outras tantas que, além de não ter mais os pertences, continuam sem o fornecimento de água e luz, impossibilitando-lhes a permanência no local. Ou seja, passados os dias da enchente, muitas famílias permanecerão desabrigadas ou desalojadas.

Conforme o boletim da Defesa Civil do RS, divulgado na manhã do dia 23 de maio, a chuva causou 163 mortes no Estado. Pelo menos 806 pessoas se feriram e outras 72 estão desaparecidas. O RS tem 581.643 desalojados e 65.762 pessoas em abrigos. São 468 dos 497 municípios atingidos.

O pesadelo que teve início, para alguns, já em final de abril, e, para muitos outros, nos primeiros dias de maio, está longe de acabar. Será um longo caminho, em que as vítimas precisarão de amplo suporte, não só financeiro, mas sobretudo emocional e espiritual. Pensando nisso, o Vivenciar.net, da Hora Luterana, que inclui psicólogos luteranos, disponibilizou conteúdo de acolhimento, amparo e ajuda para todas as pessoas atingidas de alguma forma pelas enchentes do RS. No site https://local.vivenciar.net/reconstruindors, há também a possibilidade de conversar com alguém da equipe de acolhimento ou ainda deixar registrada sua história e experiência vivida neste momento.

A equipe da Editora Concórdia, mesmo com seu prédio embaixo d`água, produziu um material literário de distribuição gratuita e com venda proibida, com viés cristão, para oferecer apoio psicológico e espiritual às crianças vítimas das enchentes ou que precisaram sair de suas casas e de suas rotinas em função da tragédia. O livro Quem cuida de mim está disponível também para download em https://promo.editoraconcordia.com.br/sosrs. Esta página foi criada para disponibilizar conteúdo relevante para as crianças neste momento.

SOS RS

O Brasil inteiro está mobilizado para ajudar o RS. O clima de solidariedade, empatia e amor ao próximo se espalha pelo país e até no exterior. A dor dos gaúchos hoje é compartilhada por milhões de pessoas que não medem esforços para doar insumos básicos e auxiliar nos abrigos e na reconstrução das cidades, casas e vidas. E na IELB, não é diferente!

Acesse aqui o site específico sobre a enchente e saiba como ajudar.

A Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), em Canoas, transformou-se no maior abrigo do estado, atendendo mais de 8 mil pessoas. “Essa é a função precípua de uma universidade, não apenas oferecer uma educação de excelência, mas estar a serviço da comunidade. Agora, temos de olhar para a frente e, juntos, reconstruir o Rio Grande do Sul, o qual todos nós amamos. A educação é um dos elementos que vão auxiliar para que possamos sair dessa tragédia fortalecidos, mais resilientes e mais fortes do que quando nós entramos”, destacou o reitor Thomas Heimann.

Em São Leopoldo, o Seminário Concórdia também é um dos principais pontos de referência. Segundo o diretor Gerson Linden, durante este período mais crítico decorrente das enchentes em nossa região, houve o acolhimento, no Ginásio do Colégio Luterano Concórdia, de diversas famílias e, especialmente, pessoas em condições de vulnerabilidade, encaminhadas pelas áreas responsáveis pela saúde e Defesa Civil do município. Além disso, o Corpo de Bombeiros foi atendido com alimentação (café, almoço e jantar) até o ponto em que a própria instituição teve outros meios de ser suprida com as refeições. As doações que vieram na forma de alimentos, material e higiene e roupas foram destinadas às pessoas acolhidas à medida em que retornaram a suas residências. O mesmo aconteceu com os colchões que o Seminário disponibilizou para a Defesa Civil e para o acolhimento das pessoas no Campus. “Estudantes, professores, funcionários e familiares de todos estes estiveram muito envolvidos nas ações de apoio às pessoas aqui acolhidas, bem como em ações fora do Campus sempre que necessário. No retorno gradativo às aulas, fica a certeza de que o amor e a misericórdia de Deus, tão ricamente demonstrados na redenção que temos em Cristo, repercutiu na vida de muitas pessoas, em uma situação que trouxe uma experiência ímpar para os futuros pastores da IELB”, relatou o diretor.

DOAÇÕES

Congregações e distritos Brasil afora estão trabalhando para arrecadar doações de todos os tipos para enviar ao RS. Muitas congregações do próprio estado abriram suas portas, e, inclusive pessoas que também foram atingidas, trabalham incansavelmente na separação das doações, na produção de marmitas (refeições prontas) ou abrigando pessoas.

A Igreja Luterana de São Paulo criou um site com ações de ajuda de organizações e igrejas luteranas de SP para o RS: https://sites.google.com/horaluterana.org.br/sos-rs-igreja-luterana-de-sp/p%C3%A1gina-inicial?authuser=0. Já foram levadas 7,7 toneladas de donativos (água, alimentos, cobertores e materiais literários) a Canoas.

O Distrito Brasil Centro-Oeste está realizando diversas ações para ajudar o RS. Donativos arrecadas nas congregações de Planaltina, Goiânia, Brasília e Taguatinga já foram enviadas, com apoio da Policia Militar, ONG Bloomy e Base Aérea, respectivamente. Também foram enviados mantimentos através do colégio CMO e do CTG de Luís Eduardo Magalhães, BA. Colégios ULBRA Antares (Goiatuba) e Aplicação (Itumbiara) estão com ações ativas na coleta e envio de donativos à sede da ULBRA, em Canoas. Cultos também estão sendo realizados em congregações do DBCO, destinando a oferta para a campanha do Fundo de Resposta a Desastres (FRD), da IELB. “Além de um incentivo a doações diretamente no pix da IELB, estamos nos preparando para auxiliar no que for possível alguma congregação afetada”, disse o líder leigo do DBCO, Eduardo Stahlhoefer.

Paróquias e congregações do Distrito Vale do Guaporé também estão se unindo e se mobilizando em ofertas ao FRD. Além disso, as servas do DIVAGUA realizaram uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis e donativos que serão recolhidos no Encontro Distrital de Famílias, realizado no dia 2 de junho, na Congregação Ebenézer, de Seringueiras, RO. Segundo o líder leigo do DIVAGUA, Lielson Pinheiro Torres, as doações serão enviadas juntamente com outras arrecadadas pelos irmãos de Pimenta Bueno.

O Distrito Médio-Oeste Catarinense (DIMOCA) também destinou a oferta do Cultão Distrital, realizado no dia 5 de maio, ao FRD. Conforme o conselheiro, pastor Leomir Suhre, o DIMOCA ainda enviou recursos de seu caixa para auxiliar a Congregação de Três Coroas, severamente afetada. E as servas Dicon/Dimoca se mobilizaram e fizeram uma grande campanha de arrecadação de roupas, alimentos, água e valores em forma de pix, que foram enviados para as congregações de Arroio do Meio e Roca Sales. “Muitos congregados fizeram sua ajuda particularmente através do Pix para a IELB. Paróquias e congregações continuam mobilizados e ainda fazendo suas doações através das ofertas em seus cultos e de outras maneiras”, acrescentou.

No Distrito Oeste Catarinense, várias paróquias já ajudaram enviando alimentos, roupas e materiais de limpeza e de higiene através dos voluntários que se reuniram em cada município. Também foram realizadas campanhas e envio em dinheiro para o FRD. E as servas do DIOC lançaram uma campanha de arrecadação de donativos no Congresso Distrital da LSLB, realizado no dia 19 de maio, em Iporã do Oeste. Segundo o conselheiro, pastor Ismael Rediske, as doações serão recolhidas até o final do mês.

Além de toda essa mobilização, lembremos que as vítimas precisam de nossas orações! Oremos pelo RS e por todos que têm ajudado a reconstruir o estado, seu povo, sua vida!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Veja também

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Cheiro de salvação

O texto de 2 Coríntios 2.14 diz assim: “como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas”.

Quem está nas trincheiras ao seu lado?

Quando a gente casa, traz uma bagagem para a vida a dois. Nesta bagagem, estão os valores aprendidos em casa, as experiências de relacionamentos anteriores, nossa profissão talvez, sonhos e desejos.