Título de Cidadão Ijuiense

Pastor Jonas Naor Glienke recebeu homenagem da Câmara Municipal de Ijuí, RS

No dia 18 de outubro, o Poder Legislativo de Ijuí, RS, promoveu a Sessão Solene para entrega de Título de Cidadão Ijuiense ao pastor Jonas Naor Glienke, da Congregação Concórdia.

“Esse título é muito mais das congregações Concórdia e Alvorada, e de tantos que formam a equipe disposta a servir ao Senhor Jesus de forma alegre e agradecida. É de tantas pessoas (congregados e pastores) que serviram antes. Esse título está representando muitas pessoas que fazem a diferença no mundo, das pessoas no anonimato, longe dos holofotes e estampas. Toda a glória a Deus”, declarou o pastor.

Na foto: prefeito Andrei Cossetin Sczmanski, vereador Itamir Lizot, pastor Jonas e família (Michele, Eduardo e Augusto)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Veja também

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Livres para servir: o papel da religião na promoção do bem comum

A realização dos ideais religiosos depende da preservação da liberdade religiosa – o direito fundamental de praticar, expressar e manifestar suas crenças sem discriminação ou perseguição. Defender a liberdade religiosa não é apenas uma obrigação legal, mas um imperativo moral que garante o florescimento de diversas comunidades religiosas e promove um ambiente propício ao diálogo e à cooperação

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó