Deus despertou Lutero

A edição original de Deus despertou Lutero é de 1902. Desde então, tem sido um “manual” popular sobre a vida e a obra do reformador Martinho Lutero, além de trazer informações gerais sobre o cristianismo e o luteranismo. Escrito por Gustav Just, com um estilo conciso e fluente, o livro tem o mérito de contextualizar a reforma, inserindo-a na história do cristianismo.

Com uma linguagem acessível e clara, o objetivo deste livro é mostrar mais um exemplo de que os caminhos de Deus não são, necessariamente, aqueles que nós escolhemos. Estudar a Palavra de Deus e descobrir que Deus nos ama e nos tira da condição de réus condenados para uma nova situação de salvos foi um marco na vida deste servo de Deus. Daí o título do livro: Deus despertou Lutero. Deus despertou Lutero para boa notícia de que somente a graça (Sola Gratia), somente a fé (Sola Fide) e somente a Escritura (Sola Scriptura) nos justifica e salva, ou seja: há somente um Salvador (Solus Christus).

A Reforma Luterana, datada em 1517, é um marco histórico da ação e intervenção de Deus para a preservação do seu povo aqui na terra, a Igreja Cristã. Para esta edição, lançada próximo a data da celebração dos 500 anos da Reforma, o livro passou por um processo de atualização ortográfica, um novo projeto gráfico e, foi ampliado com alguns pensamentos e recortes de textos de Lutero.

AUTOR: Gustav Just

TRADUÇÃO: Gastão Thomé

FORMATO: 14×21

NÚMERO DE PÁGINAS: 136

Adquira aqui.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).