2020 foi um ano de gratidão?

Esta pergunta com certeza está em nossa mente! O ano de 2020 passou deixando no mundo todo um rastro de morte e preocupações. Mas também há um sentimento de esperança em nossa vida! No mês de janeiro lembramos o Dia de Reis; e neste dia (6) também comemoramos o Dia da Gratidão!

Para os cristãos, o Dia de Reis é muito importante, pois homens, vindos do oriente, “Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra” (Mt 2.11). Isso mostra que a notícia do nascimento de Jesus correu o mundo. A profecia se cumpriu “E você, Belém, terra de Judá, de modo nenhum é a menor entre as principais de Judá; porque de você sairá o Guia que apascentará o meu povo, Israel” (Mt 2.6).

Sinais na natureza foram vistos, “Depois de ouvirem o rei, os magos partiram; e eis que a estrela que viram no Oriente ia adiante deles, até que, chegando, parou sobre onde o menino estava” (Mt 2.9), e nós, que não éramos do seu povo, tivemos o nosso nome inscrito no Livro da Vida!

No dia 6 de janeiro também se lembra o Dia da Gratidão, quando temos a oportunidade de agradecer a Deus pelo cuidado que nos dispensou no ano que agora passou. Mas a pergunta continua soando em nossos ouvidos: “Há pelo que agradecer no ano que passou?”. Para o cristão, a resposta não poderia ser diferente do que um grande SIM! Temos inúmeras coisas a citar como gratidão: Tivemos mais um ano de vida! Os campos e as indústrias produziram alimentos e bens comuns, entre muitas outras bênçãos que recebemos de Deus.

Mas uma em especial precisa ser lembrada por nós, tivemos mais uma vez a oportunidade de lembrar toda obra de Cristo em nosso favor, quando, no Natal, Jesus veio ao mundo para ser nosso Salvador; e sua obra termina na cruz, quando, vitorioso, ressurge no domingo de Páscoa; e depois sobe ao céu, e nos promete voltar para nos buscar.

Temos motivo maior de gratidão? Os reis atravessaram continentes para ver e receber Jesus Cristo e demonstrar sua gratidão a ele ofertando-lhe presentes; nós, hoje, não temos este privilégio e alegria de ver Jesus com nossos próprios olhos, como os reis tiveram, e nem lhe oferecer presentes, como também eles fizeram.

Mas a gratidão também está em nosso coração, e, ao invés de lhe oferecermos presentes, como os reis, Cristo mesmo nos pede que lhe ofereçamos nossa vida, cheia de erros, pecados e muito mais; e assim, quem recebe o presente somos nós, quando ele nos diz: “Venham a mim todos vocês que estão cansados e sobrecarregados, e eu os aliviarei” (Mt 11.28).

Gratidão é o que brota de nosso coração quando, cheios de alegria e esperança, louvamos a Deus por tudo o que fez por nós nesse ano que passou, e olhamos para a frente para mais um ano em que ele cumprirá as suas promessas, como disse: “E eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos” (Mt 28.20).

A nós, cristãos, cabe sermos agradecidos a Deus, mesmo que nosso coração esteja triste por alguém que partiu, pois Jesus nos garantiu que nos reencontraremos; sermos agradecidos a Deus mesmo se algo nos preocupa ou nos deixa inquietos, porque nós, os seus filhos, sabemos que Deus trabalha pelos seus enquanto dormem. Pois “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam. Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Será inútil levantar de madrugada, dormir tarde, comer o pão que conseguiram com tanto esforço; aos seus amados ele o dá enquanto dormem” (Sl 127.1-2). Por isso devemos ser gratos a Deus por tudo que ele tem feito a cada um de nós e dizer-lhe: “Obrigado, Senhor!”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Veja também

Ovelhas geram ovelhas. Pastores apascentam ovelhas

No evangelho de João 10.11,14, Jesus é o “Bom Pastor” que apascenta e gera, espiritualmente, as ovelhas que escutam sua voz e que o conhecem e são por ele conhecidas.

Cheiro de salvação

O texto de 2 Coríntios 2.14 diz assim: “como um perfume que se espalha por todos os lugares, somos usados por Deus para que Cristo seja conhecido por todas as pessoas”.

Quem está nas trincheiras ao seu lado?

Quando a gente casa, traz uma bagagem para a vida a dois. Nesta bagagem, estão os valores aprendidos em casa, as experiências de relacionamentos anteriores, nossa profissão talvez, sonhos e desejos.