Famílias abençoadas

O mês de maio nos traz à
lembrança pessoas carinhosas e amorosas. São as mães que homenageamos de
maneira especial no segundo domingo de maio. Deus as toma como modelo de amor. Elas
são movidas pelo amor.

De acordo com próprio Criador,
é quase impossível que elas esqueçam e desamparem os seus filhos. “O SENHOR responde: Será que uma mãe pode
esquecer o seu bebê? Será que pode deixar de amar o seu próprio filho? Mesmo
que isso acontecesse, eu nunca esqueceria vocês” (Is 49.15). Esse “Será que…”
nos lembra do amor imenso e sublime das mães. E Deus não quer admitir que possa
haver MÃES capazes de ignorar e desamparar os seus filhos. Tão alta é a estima
divina pelo amor delas!

Mãe lembra lar, cuidado dos
filhos e muito amor. A mãe é uma grande promotora do aconchego, do convívio e do
calor humano entre os familiares. Ela é indispensável na construção de uma
família feliz e abençoada.

Todos nós desejamos ter uma
família muito abençoada por Deus. Queremos que todos os nossos familiares sejam
filhos de Deus pela fé no Senhor Jesus Cristo. A pergunta é: O que precisamos fazer para que o nosso desejo se torne realidade?

No Salmo 128, lemos: Bem-aventurado
aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos”. Este é o “segredo”: Temer ao Senhor. O que isso
significa?
É ter respeito, reverência diante do Senhor e acatar, confiar e
viver conforme a sua bondosa orientação. Em consequência, Davi aponta para uma
das bênçãos no lar: “Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira
frutífera; teus filhos como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. Eis como
será abençoado o homem que teme ao Senhor!” (Sl 128.3-4).

A Bíblia nos ensina que, se crermos no Senhor Jesus Cristo, seremos
salvos, nós e a nossa casa. É o que está claramente afirmado no
livro
de Atos dos Apóstolos. Lá encontramos o registro da conversão do carcereiro de
Filipos. O homem perguntou ao apóstolo Paulo: “Senhores, que devo fazer para
que seja salvo?”. O apóstolo responde: “Crê no Senhor Jesus, e serás salvo, tu
e a tua casa” (At 16.30-31).  Bênçãos serão derramadas sobre as famílias dos
cristãos.

Esta é a realidade de todos os lares na atualidade? Parece
que estou ouvindo: NÃO!                    

Há muita desunião, muita
briga, muitas separações e abandonos. Muitos casamentos que começaram com
promessas de fidelidade e amor “até que a morte nos separe” já não existem
mais. Casais estão se separando, e
filhos estão nas ruas e sem
rumo. Ideólogos tentam “matar” a família através da mídia e do ensino nas
escolas de todos os níveis.

Por que isso está acontecendo?
Qual é a causa geradora de tantos males, de tantas frustrações e tanta
destruição das famílias?

A causa primária de toda
perversão humana e a agressão aos valores cristãos estabelecidos por Deus para
as famílias se deve à queda em pecado de Adão e Eva. O pecado decretou a morte
e perverteu toda a criação de Deus e atingiu em cheio a família. Já na primeira
família do planeta terra houve uma tragédia. Caim matou seu próprio irmão Abel.
 A partir da queda em pecado, a maioria
não quer mais ouvir a Palavra de Deus e se deixar guiar por Jesus.

Uma família sem Deus não é
família de Deus!

Precisamos reagir com mais
vigor e nos firmar cada vez mais na Palavra de Deus com fé e confiança nas suas
orientações. O amor à família deve nos levar a cultivar com mais intensidade a
Palavra de Deus em nossos lares. Os cultos e estudos bíblicos na congregação
devem ser atividades que não podemos perder!

Como são felizes e abençoadas
as famílias que amam Deus e se apegam à sua graça, amor e proteção.

Mães, vocês são
imprescindíveis na promoção desta felicidade e bênção! Deus vos abençoe!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).