Hosana! Hosana!

Hosana. Palavra que não habita tão costumeiramente em nosso dicionário. Habitual sim, para quem conhece a liturgia luterana, com seus cânticos litúrgicos. Há uma época do ano em que esta palavra ganha destaque O Domingo de Ramos. Vira o tom de um clamor. De um pedido. Afinal, hosana, em sua origem hebraica, significa “Salva-nos, Senhor”. E é justamente com este clamor que Jesus é recebido em Jerusalém. No lombo de um jumentinho e recebido com ramos e festa, Jesus ouve daquele povo: “Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana nas maiores alturas!”, conforme registra Mateus 21.9.

Praticamente dois milênios se passaram desta cena. A sociedade hoje é outra. Cientificamente desenvolvida. Altamente tecnológica. Desbravando os mistérios do universo. Mas o ser humano, em sua raiz, continua o mesmo. Com suas mazelas, aflições e temores. Com seus vícios, fraquezas e barbáries. Com seu coração por vezes tão duro e revolto, por vezes tão solitário e vazio. E nesta sociedade líquida e pós moderna, o clamor precisa continuar acontecendo. Hosana. Salva-nos, Senhor!

Diante de uma forma de pensar a vida cada vez mais distante do Senhor, com princípios que rasgam ao meio o que Deus disse que é certo e o que é errado, hosana. Diante de tanto ódio e violência, seja em uma escola, em um estádio de futebol, na rua, no lar, na rede social, só podemos dizer hosana. Diante de tanta dor e sofrimento por um amor acabado, por uma enfermidade severa, por um luto doloroso, hosana.

Mas, especialmente, diante de nós mesmos, na frente do espelho, analisando nossa vida e deixando a consciência nos acusar das falhas e erros mais profundos e escondidos, hosana. Salva-nos, Senhor, de nós mesmos. De nossas culpas não resolvidas. De nossos vícios. De nossos pecados favoritos. De nossa dureza de coração. Hosana.

O Domingo de Ramos nos convida a clamar, mas também a louvar aquele que veio em nome do Senhor. Domingo de Ramos é a antessala da crucificação. Jesus está em direção ao Calvário. Lá, o Justo será sacrificado. Por nós. Para nós. Jesus é a resposta de Deus ao nosso hosana. Sempre foi. E sempre será. Jesus é nosso consolo. Jesus é nosso perdão. Jesus é nossa salvação. Jesus é nossa vida eterna.

Então fica a dica: Hosana. Palavrinha tão rara. Mas tão presente em nossos lábios através de um salva-nos, Senhor. Hosana. Bendito aquele que já veio em nome do Senhor. Bendito aquele que voltará para salvar definitivamente o povo de Deus. Hosana.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução