Importantes aprendizados

A pandemia tem causado e continua causando muita dor. As notícias sobre pessoas infectadas, o grande número de pessoas mortas e a crise econômica que está afetando a maioria da população mundial causam aperto e grande dor em nossos corações. Mas ela também está proporcionando importantes ensinamentos e aprendizados.

Um dos aprendizados que ela está nos deixando é que não dependemos apenas de nós mesmos para viver, mas dependemos de Deus e de muitas pessoas, e há muitas pessoas que dependem de nós. Não é necessário ser um hábil observador para perceber que no supermercado alguns produtos estão em falta e outros estão com os preços exageradamente altos, e isso está acontecendo porque pessoas, em decorrência da pandemia, não puderam exercer o seu ofício, deixaram de produzir o que vinham produzindo. No combate à proliferação e circulação do vírus, a dependência também está evidente, pois cada um de nós precisa tomar cuidado para não contaminar o seu semelhante e não ser contaminado. E para que a pandemia seja superada definitivamente, esperamos ansiosamente que alguém produza uma vacina eficiente, que alguém traga essa vacina até nós e que alguém a aplique em nós. Enfim, em tudo vemos o quanto somos interdependentes.

Na verdade, isso sempre foi assim, mas parece que havíamos esquecido deste fato, pois vivíamos de uma forma tão egocêntrica que parecíamos totalmente independentes, dependendo apenas de nós mesmos e dos nossos próprios recursos.

Também dentro da igreja isso estava ocorrendo de uma forma bem acentuada. Pensemos um pouco sobre como estávamos agindo antes da pandemia: queríamos ser atendidos da melhor forma possível, esperávamos que os hinos fossem cantados de acordo com as nossas preferências musicais, queríamos que o pastor dissesse aquilo que gostaríamos de ouvir, pensávamos de forma exagerada em nós mesmos, em nossas preferências em detrimento da vontade de Deus e do nosso próximo, não é mesmo?

Os efeitos da pandemia no nosso jeito de ver e viver a vida nos levam a perceber o quanto a Palavra de Deus é verdadeira, esclarecedora, repleta de sabedoria e indispensável em nossa vida, pois ela sempre nos mostrou que somos totalmente dependentes de Deus e que dependemos uns dos outros na nossa caminhada neste mundo. Desde o relato da criação, em Gênesis 1, até o seu último capítulo, as Escrituras Sagradas nos mostram esta verdade. Por exemplo, quando Deus criou o ser humano, ele disse: “Não é bom que homem viva sozinho” (Gn 2.18). Por isso, o Criador instituiu o matrimônio, a família, a igreja e tudo mais que fosse necessário para que nós tivéssemos toda uma rede de proteção, de amparo e de ajuda mútua, na qual fôssemos ajudados e pudéssemos ajudar pessoas. Ao falar da igreja, o apóstolo Paulo usa a figura de um corpo (1Co 12.12ss) e a figura de um edifício (1Co 3.9) para mostrar a nossa total dependência de Deus e a nossa interdependência com os demais filhos e filhas de Deus.

Na certeza de que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus (Rm 2.28), estejamos atentos àquilo que Deus quer nos ensinar nestes difíceis meses de pandemia, nestes tempos de muita dor, para que ele, por meio da sua Palavra, nos firme cada vez mais na fé em nosso amado Salvador Jesus e na comunhão com o seu povo, na sua igreja, conduzindo-nos assim em segurança para a bem-aventurança eterna.

Geraldo W. Schüler

Presidente da IELB

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Veja também

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Um fim em comum!

E para cumprir com seu propósito, a IELB: utilizará os meios de comunicação; produzirá e distribuirá livros e material religioso, fundando e mantendo organizações com essa finalidade. Esse é o porquê de a Igreja ter uma editora.

14º Encontro Nacional de Escolas Luteranas (14º ENEL)

Em 1524, Lutero elaborou um documento que lançaria as bases de conceitos como educação pública e gratuita, universalização do ensino, ludicidade no processo ensino-aprendizagem, educação interacionista, protagonismo do aluno, aprendizagem significativa e de uma educação com propósitos existenciais, fundamentada nos princípios cristãos.