São tantas emoções…

Como seres humanos, somos capazes de vivenciar inúmeras emoções, mas existem pelo menos sete que são identificadas e registradas em praticamente todas as culturas

Luise Lüdke Dolny
Psicóloga CRP 01/27664
Florianópolis, SC
[email protected]
@luiseludke

O que você está sentindo neste momento? Você consegue dizer quais emoções e sensações físicas está sentindo?

Imagino que essa pergunta que acabei de fazer o tenha pego de surpresa. Não estamos acostumados a perceber as emoções em nós, e, para a maioria das pessoas, é difícil falar sobre elas. 

As emoções fazem parte da nossa vida; usamos diariamente expressões como, “Que filme emocionante!” ou “Sou muito emotiva!”, ou, mesmo, classificamos as emoções em boas ou ruins quando falamos coisas do tipo, “Engole o choro”; “Meninos não podem chorar”; “Sentir raiva faz mal”; “Devemos ser felizes o tempo todo”.

Mas será que realmente entendemos o que são emoções? Existem emoções boas e ruins?

Para começar, precisamos fazer uma distinção entre emoções e sentimentos.

De uma maneira simplificada, podemos dizer que as emoções são um conjunto de reações fisiológicas que acontecem no nosso corpo a partir de algum estímulo que pode ser externo (alguma situação/acontecimento/notícia) ou interno (pensamentos). E essas reações nos impulsionam a agir de forma rápida e imediata.

Já os sentimentos são a percepção conscientedas emoções, ou seja, é a interpretação que fazemos do que aconteceu conosco quando sentimos uma emoção.

Vou dar um exemplo para facilitar a compreensão: Você está andando na rua e, de repente, se depara com um cachorro brabo. O seu corpo desencadeia uma série de reações fisiológicas que o impulsionam a se proteger, a correr ou a lutar, para não ser mordido pelo cachorro. Naquele momento as emoções o impulsionam a agir. Podemos traduzir conscientemente essas reações e sensações corporais como o sentimento de medo.

Ou, quando você encontra a pessoa amada, sua reação corporal é o coração acelerar e vir aquele friozinho na barriga. Essas reações prazerosas o impulsionam a agir para estar perto daquela pessoa. Podemos interpretar essa reação como alegria e satisfação.

Como seres humanos, nós somos capazes de vivenciar inúmeras emoções, mas existem pelo menos sete emoções básicas que são identificadas e registradas em praticamente todas as culturas: raiva; medo; surpresa; alegria; tristeza; desprezo; nojo.

Apesar de algumas emoções gerarem sensações de desconforto, todas elas são importantes e têm uma função em nossa vida, garantindo nossa sobrevivência. Todas as emoções nos ajudam a avaliar as nossas necessidades e nos motivam a agir para mudar alguma coisa. Por isso, não podemos dizer que existem emoções boas e ruins.

Vamos voltar ao exemplo do cachorro bravo lá do início. O que aconteceria se você não sentisse o desconforto do medo naquele momento? Provavelmente, você se machucaria bastante com as mordidas do cachorro.

Muitas vezes, temos a tendência de sufocar e engolir nossas emoções, achamos que demonstrá-las (especialmente as de desconforto) é sinal de fraqueza. Aqui é importante lembrar que também Jesus sentiu e demonstrou emoções ao longo de sua vida aqui na Terra: tristeza ao saber da morte de seu amigo Lázaro (Jo 11.28-37), raiva ao ver os comerciantes dentro do templo (Jo 2.13-17), angústia no jardim do Getsêmani antes de sua prisão e morte (Mt 26.36-42). 

Diferente de Jesus, nós estamos em pecado, e, muitas vezes, em vez de nos ajudarem, nossas emoções podem nos levar a um lugar de adoecimento. Por isso, precisamos ficar atentos à frequência e à intensidade com que as emoções acontecem em nosso dia a dia e avaliar se elas podem estar nos prejudicando.

Nem sempre as emoções nos levam às melhores ações, e pode ser que esteja sendo difícil para você lidar com a raiva ou a tristeza, por exemplo. Pode ser que elas estejam tomando proporções muito grandes em sua vida, impedindo-o de fazer suas atividades cotidianas e de se relacionar com outras pessoas. Se isso estiver acontecendo com você, não deixe de buscar ajuda de um psicólogo.

É importante aprender formas de identificar e administrar as nossas emoções (e também as emoções dos outros). Precisamos encontrar formas saudáveis de expressar nossas emoções para alcançar os nossos objetivos, lidar com situações adversas, preservar nossa saúde e segurança e, o que é mais importante, viver bem (isso nós chamamos de Inteligência Emocional).

E aí? Você consegue identificar e lidar bem com as suas emoções? Qual emoção você tem mais dificuldade de expressar e lidar?

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Veja também

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Enchente no RS provoca mudanças no Simpósio de Missão

Programação do Seminário Concórdia será reduzida e online. Inscrições podem ser feitas até o dia 21 de junho

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase