Pastor Lauro Gabriel Petry

   “Lembrem-se dos seus líderes, os quais pregaram a palavra de Deus a vocês [...] honrem sempre os que são como ele” (Hb 13.7; Fp 2.29)

 Carlos Walter Winterle*

Pastor emérito

[email protected]

         Em dezembro de 1964, Lauro Gabriel Petry formou-se pastor no Seminário Concórdia de Porto Alegre, RS, tendo como lema de sua formatura o texto de Filipenses 1.16: “Estou incumbido da defesa do Evangelho”. O evangelho é aquele que aponta para a cruz, onde, no maior gesto de amor, Jesus deu a sua vida por cada ser humano. A mensagem da cruz e do Cristo ressuscitado emociona o pastor Lauro cada vez que ele a ouve, e se expressa em um dos seus hinos favoritos, do Hinário Luterano n° 80, nas estrofes 1 e 4: “Eu vejo aquela cruz, na qual o meu Jesus, por mim foi pendurado… quer me ouvir falando do seu amor profundo, enquanto estou no mundo”. Sempre que tem oportunidade, o pastor Lauro fala deste amor com emoção.

Pastor Lauro e Noêmia

     Ele nasceu no dia 24 de janeiro de 1940, em Vila Maquiné, município de Osório, RS, filho de Edmundo Petry e Olga Müller Petry. Fez Ensino Primário (1ª a 4ª série) em Maquiné e a 5ª série e o Ensino Confirmatório em Alto Rolante, quando foi morar com um tio. Fez sua confirmação aos doze anos; quem o instruiu foi o pastor Edgar Klein.

     Nos anos 1950, o pastor Klein designou três jovens confirmados para ingressarem no Seminário; entre eles estava o jovem Lauro Petry. Foi nesse período que os seus pais foram morar em Rolante. Quando o pastor Klein comunicou aos pais de Lauro que ele iria para o Seminário estudar para ser pastor, os pais ficaram surpresos e preocupados, pois não tinham condições econômicas para manter o filho no Seminário; mas Deus providenciou os recursos necessários por meio de uma bolsa de estudos da Lutheran Church-Missouri Synod, por solicitação do pastor Klein.

       Assim, Lauro foi pela primeira vez à capital, Porto Alegre, onde se localizava o Seminário Concórdia. Chamava a atenção a cidade grande com suas ruas iluminadas.  Ali ele cursou o Ginasial e depois o Colegial, com as disciplinas preparatórias para o ingresso na Teologia. Durante o período de estudos, participou das reuniões da juventude, cantou no Coro Orfeônico do Seminário e no Coral Luterano. No time de futebol do Seminário, foi titular por cinco anos.

      No ano de 1963, fez seu estágio ministerial em Iguiporã, Distrito de Marechal Cândido Rondon, PR, sob a orientação do pastor Cristiano Joaquim Steyer. A terra vermelha dificultava o acesso em dias de chuva e a poeira cobria o céu em dias secos. Nesse período, atendeu sete pontos de pregação que faziam parte da Paróquia Cristo, que atendia mais de vinte pontos de pregação. A locomoção era feita a cavalo, de bicicleta ou de ônibus. Muitas vezes ficava atolado, podendo retornar somente após a chuva cessar e o sol voltar a brilhar.

      Após sua formatura, recebeu seu primeiro chamado para a Paróquia de Cachoeira do Sul, onde, agora casado com Neusa Alceni Radünz, iniciou seu ministério, substituindo o estagiário Benjamin Jandt, de quem também realizou o casamento com dona Odila. Essa relação os fez grandes amigos por toda a vida. Em Cachoeira do Sul, nasceu a primeira filha, Ana Cristina. Além da sede que ficava na cidade, atendia vários outros pontos de pregação no interior. A região se destacava pelos grandes açudes para irrigação do arroz e, assim, nos dias de folga, os congregados o convidavam para uma pescaria.

     O início do ministério foi marcado por algumas dificuldades, mas também muitas bênçãos.

    Em 1972 recebeu chamado para Mandaguari, PR, o qual aceitou e onde trabalhou por cinco anos, atendendo também a Paróquia de Maringá durante um período de vacância de pastor. Neste tempo formou-se em Letras e Literatura e ali também nasceu seu segundo filho, Samuel. Muitas amizades foram feitas, que são lembradas com carinho até os dias de hoje.

      Em 1978 recebeu o convite para assumir a direção da Escola Concórdia de primeiro e segundo grau em Candelária, RS. Ali atuou como diretor por dez anos, ministrando ainda aulas de Ensino Religioso e inglês. Foi um trabalho de muitas expectativas e realizações, com envolvimento e reconhecimento do município. Até hoje, ex-alunos fazem contato e manifestam carinho.

      Ao final de dez anos em Candelária, aceitou o convite para atuar como vice-diretor no Instituto Concórdia de São Leopoldo, RS. Neste período cursou Especialização em Administração e Planejamento de Docentes na ULBRA.

     Voltou ao exercício do ministério pastoral em outubro de 1989, aceitando o chamado para a Paróquia Redentor de Igrejinha, RS, uma Paróquia nova, desmembrada recentemente de Três Coroas; foi o terceiro pastor residente. Além da sede, atendia a Congregação Sião da Linha Solitária. Muitas pessoas falavam a língua alemã. Uma das principais missões na Paróquia era conscientizar os membros sobre a mordomia da oferta para manutenção do trabalho congregacional. Em 1991, pastor Lauro sofreu um grande impacto com o adoecimento e logo em seguida o falecimento de sua esposa. Foi um período muito difícil, porém, os congregados deram muito apoio. Buscou em Deus refúgio e fortaleza. Essa situação o desafiou a entregar seu caminho cada vez mais ao Senhor, confiar nele, sabendo que o mais ele fará (Sl 37.5). Com essa certeza, continuou sua missão de levar a mensagem da Palavra de Deus a muitos igrejinhenses.

     Em 13/05/1990 iniciou, juntamente com o pastor Egon Kopereck, de Três Coroas, na Rádio Amizade, o Programa Hora Luterana, que até hoje ainda é realizado, só que atualmente pelo pastor Emerson Zielke, pois problemas de saúde impediram o pastor Lauro de continuar.

      No dia 1º/05/1993, o pastor Lauro casou-se com Noemia Steffen, a qual o auxiliou muito nas atividades, departamentos e visitas.

     No trabalho congregacional, além dos departamentos de leigos, servas e jovens, foram iniciados a juventude mirim, a escola dominical e o culto em língua alemã, toda primeira quarta-feira de cada mês, à tarde. O pastor Bruno Wolff (em memória), que havia se licenciado por problemas de saúde, o auxiliou muito nas visitas e estudos bíblicos.

     No ano de 1999, foi chamado o pastor Arnildo Schmidt para auxiliar no trabalho congregacional. Neste período, iniciaram-se os cultos numa escola do bairro Viaduto, formando a Congregação Rei Jesus, que, neste ano, completou 25 anos de fundação, contando já com um templo. Da mesma forma foi iniciado um trabalho no bairro XV, que deu origem à Congregação Emanuel, que desde 2021 também conta com um templo.

      Em dezembro de 1999, recebeu o título de cidadão emérito de Igrejinha, pela Câmara de Vereadores; e desde julho de 2007 tornou-se pastor emérito da Igreja, passando a residir em sua própria casa e auxiliando, sempre que possível, no trabalho congregacional.

     Dos membros da Congregação e Paróquia, continua recebendo um grande carinho, atenção, apoio e ajuda. Tem um grande amor pela Congregação e sente-se muito acolhido, amado, respeitado, fazendo parte de uma grande família. Seus pastores são verdadeiros amigos.

    Gratidão é tudo o que pode ser dito à Congregação, aos familiares, irmãos da igreja e vizinhos.

     Atualmente convive com limitações físicas de saúde, mas é grato a Deus pelas incontáveis bênçãos concedidas graciosa e misericordiosamente pelo Pai Celeste. A ele toda honra e glória.

Pastor Lauro Gabriel Petry

Igrejinha, RS

Pastor Lauro Gabriel Petry

Nascimento: 24/01/1940, em Maquiné/RS

Filho de Edmundo Petry e de Olga Mueller Petry

Formatura: 29/11/1964

Ordenação: 22/02/1965, em Cachoeira do Sul, RS

Esposa: Neusa Radünz

Filha de Fernando Radünz e Amanda Ristow Radünz

Falecida em: Igrejinha, RS, em 21/10/1991

Filhos: Ana Cristina e Samuel Fernando

Netos: Anabeth  Petry Radünz, Amanda Petry Radünz, Gabriel e Sofia Petry.

2° Casamento:1º/05/1993

Esposa: Noêmia Steffen Petry, nascida em 22/07/1947

Filha de Breno Steffen e Herta Steffen

Locais em que serviu:

Marechal Cândido Rondon, PR – Paz – Estágio – 1963

Cachoeira do Sul, RS – Cristo Redentor – 1965-1972

Mandaguari, PR – Paz – 1972-1977

Candelária, RS – Colégio Ulbra Concórdia – 1977-1986

São Leopoldo, RS – Instituto Concórdia – 1986-1989

Igrejinha, RS – Redentor – 1989-2007

Emérito desde 1º de julho de 2007

Reside em Igrejinha, RS, e tem como seus pastores os reverendos Emerson Zielke e Ruan Faller.

*(Com o apoio do pastor Emerson Zielke e da Secretaria da IELB)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Veja também

Emergindo das águas: Um novo começo

A nossa querida Editora Concórdia irá se reerguer e continuará a ser a editora da teologia bíblica e confessional que herdamos da Reforma. Publicando a Palavra que permanece.

Um fim em comum!

E para cumprir com seu propósito, a IELB: utilizará os meios de comunicação; produzirá e distribuirá livros e material religioso, fundando e mantendo organizações com essa finalidade. Esse é o porquê de a Igreja ter uma editora.

14º Encontro Nacional de Escolas Luteranas (14º ENEL)

Em 1524, Lutero elaborou um documento que lançaria as bases de conceitos como educação pública e gratuita, universalização do ensino, ludicidade no processo ensino-aprendizagem, educação interacionista, protagonismo do aluno, aprendizagem significativa e de uma educação com propósitos existenciais, fundamentada nos princípios cristãos.