“Se podar a gente brota”

Hoje cedo parei em frente a esta pintura, localizada na rua Júlio de Castilho, aqui em Novo Hamburgo, e fiquei contemplando os traços e especialmente a frase ali destacada: “SE PODAR A GENTE BROTA”. Trata-se de uma bela obra da artista e designer Marcela De Bettio, porto-alegrense que, segundo informações do seu site, “em busca sensibilizar o mundo, expressa sentimentos conectando o céu e a terra.” Nossa gratidão a Marcela por esta e outras belíssimas obras criadas com muito cuidado e inspiração.

Pedindo licença para a artista, vamos ao “Se podar a gente brota”. Frase interessante e que me leva a perguntar: Será que brota mesmo? Quem faria a poda? Se alguém podar, o que sobraria? Tenho raízes suficientemente fortes para brotar novamente? Estas e outras perguntas poderão nos ajudar a refletir sobre o que somos ou o que temos, quando aquilo que mostramos ou tornamos público é tirado. Logo nossa atenção vai para a base, as raízes, o alicerce da vida.

Só brota quem tem raízes fortes e nutrientes saudáveis que resistirão a dor do corte, a dor da poda. Foi por isso que o apóstolo Paulo escreveu: “Estejam enraizados nele (Jesus), construam a sua vida sobre ele e se tornem mais fortes na fé, como foi ensinado a vocês. E deem sempre graças a Deus. Tenham cuidado para que ninguém os torne escravos por meio de argumentos sem valor … (Cl. 2.7-8)

Interessante a preocupação de Paulo, incentiva que nossa vida seja construída com base no amor e no perdão de Jesus Cristo, pois assim seremos mais fortes e teremos condições de vivermos a liberdade. Parece até contraditório, não é mesmo? Estarmos bem fixados para sermos livres. Mas na verdade é isso mesmo que Jesus nos oferece em seu projeto de vida. Ele quer ser nossa segurança, as nossas raízes, o nosso alicerce para que possamos pensar e repensar tudo. Sua oferta é para que possamos construir e recomeçar tudo de novo. Precisamos ser “podados” para que apenas o essencial permaneça.

Nesta perspectiva, a poda nunca será o fim, mas sim o recomeço necessário para que nossos “galhos, nossas folhas e especialmente nossos frutos” possam ser de amor, paz, perdão, acolhimento e vida.

Assim enfrentaremos qualquer adversidade na certeza de que: “Se podar a gente brota”. Pois ressurgiremos ainda mais felizes, agradecidos e prontos para dar sombra e bons frutos a todos aqueles que precisarão de descanso e alento.

Lema da IELB 2023 – Enraizados e Edificados em Cristo.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução