Somos todos uma só igreja!

Se abordar o tema sobre oferta em nossas igrejas já é um grande desafio, podemos dizer que falar da contribuição ao Sínodo se torna um desafio ainda maior. Porque para muitas congregações, o Sínodo parece estar distante. Parece que ele não faz parte da vida de muitas congregações. Há um sentimento de distância, ou apenas uma falta de compreensão, sobre como é fazer parte de um sínodo e o que ele representa para nossas igrejas.

Por isso um dos desafios do Departamento de Administração, junto aos outros departamentos da igreja, é tentar mostrar com mais clareza o quanto é importante sermos parte integrante e atuante dentro do sínodo. E, principalmente, entender que somos UMA só igreja do tamanho do Brasil. Não somos várias igrejas espalhadas, somos pequenas células da igreja, atuando em muitos lugares do Brasil, com o mesmo objetivo: Levar Cristo para todos, sendo uma igreja luterana confessional.

Se cada pastor e membro da igreja tiver isso em mente, com certeza o nosso trabalho será feito com muito mais intensidade e será muito mais proveitoso. Mas se pensarmos apenas localmente, teremos sempre mais dificuldades. Por isso elegemos uma diretoria para o nosso Sínodo, que trabalha em cada área específica, para nos organizarmos como células dessa imensa igreja que somos. Assim, nossas contribuições para a IELB são para manter e fortalecer o trabalho de nosso Sínodo.

E neste ponto chegamos à nossa grande dificuldade. A média de contribuições por distrito é de apenas 6,57%, que vemos que está bem abaixo da decisão do Sínodo, que é de 11%. Isso está gerando um fechamento negativo das contas da IELB para o ano de 2019, beirando R$ 1.100.000,00 negativos. E, com isso, o Sínodo está tendo cada vez mais dificuldades para enviar auxílios às congregações necessitadas na IELB. E, também, de manter projetos ou até criar projetos, na área de Educação, Ação Social, Comunicação, entre outros.

Para se ter uma ideia, se cada congregação que não está contribuindo os 11% para a IELB aumentar sua contribuição em apenas 2%, conseguiremos fechar com um saldo positivo em 2020. Por isso, imaginem se todos conseguirem contribuir os 11%. Quantas coisas poderemos fazer por todo o Brasil? Quantas novas missões, trabalhos sociais, materiais de educação cristã, auxílio a estudantes no seminário, novos canais de comunicação em massa, poderemos ter e que fortalecerá nossa igreja por todo país?

Tenho certeza de que esse é o desejo de toda a igreja. Mas compreendemos que as dificuldades ou a falta de informação podem levar muitas congregações a não contribuir. Pensando nisso, o departamento de administração, junto com os demais departamentos da IELB, está trabalhando para que as informações cheguem a todas as congregações. Que todos possam compreender os benefícios de sermos um sínodo. E também abrir o canal de diálogo com todos, para entender as dificuldades locais.

A IELB.COM encaminhou um pequeno vídeo, que foi lançado no último Conselho Diretor, explicando um pouco sobre a contribuição a IELB. E outros serão lançados com esse mesmo objetivo. Também foi aprovada uma moção que pede que cada congregação faça um plano de crescimento das contribuições até chegarem aos 11%. Entendemos que todos têm suas dificuldades locais, mas pedimos que olhemos para a nossa igreja como um Sínodo. E que trabalhemos juntos com objetivo de fortalecer o todo. Somos uma só igreja do tamanho do Brasil! A IELB não está distante de nós, pois nós somos a IELB! E se entendermos isso, com certeza vamos ter uma igreja mais forte e atuante. Uma igreja que vai trabalhar unida em um mesmo objetivo.

Tenham a certeza de que gostaríamos muito de ouvi-los em suas dificuldades ou ideias. Podem mandar um e-mail para o coordenador do Departamento de Administração ([email protected]). Ou entrar em contato via WhatsApp (42-99134-9585).

Pastor Walduino Paulo Littig Junior

Coordenador do Departamento de Administração da IELB

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Veja também

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).

O que alimenta nossa fé?

Esse foi o tema do Congresso de Servas e Leigos do DIVALI