Congresso de jovens e instalação pastoral marcam Carnaval do DIMAT

Nos dias 18 a 21 de fevereiro aconteceu o 39º Congresso de Jovens do Distrito Mato Grosso (DIMAT), em Campo Verde, MT. O evento reuniu cerca de 150 pessoas. A programação contou com momentos de louvor, devoção, palestras, luau, lazer, além de culto com a instalação do Rev. Raí Kramer Soares, pastor na CEL Aliança, de Campo Verde, MT.

O tema do congresso foi “Sou jovem e agora?”, e teve como base o texto bíblico de Eclesiastes 11.9: “Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer”.

Após três anos sem eventos presenciais por causa da pandemia, o congresso marcou a retomada desses eventos físicos. Os pastores palestrantes foram o Rev. Flávio Guites, pastor em Canarana, MT, e o Rev. Julian Ditchum, pastor em Primavera do Leste, MT. O evento contou ainda com a participação da psicóloga Michéli Jacobi, de Campo Verde, ela conduziu um momento de atividades que levou a refletir sobre empatia.

No culto de encerramento, o conselheiro distrital, o Rev. Darlon Davi Ulrich, realizou o rito oficial de instalação pastoral do Rev. Raí Kramer Soares. Os pastores Julian Ditchum, Renato Hoerlle e Leocir Reiss também participaram da cerimônia e tiveram a oportunidade de, durante a instalação, dar uma palavra de orientação e encorajamento ao Rev. Raí.

Estiveram presentes neste culto membros da congregação Aliança, bem como membros de outras congregações do distrito. Após o culto, houve o encerramento do 39º Congresso de Jovens.

Fotos: Rudimar F. Grenzel

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução