Coros virtuais em tempos de pandemia

Desde que o Brasil “parou” por conta da pandemia do Coronavírus, diversos membros, pastores, congregações, escolas e organizações auxiliares da IELB têm realizado ações para continuar levando a Palavra de Deus e o amor de Jesus às pessoas.

Com o objetivo de louvar ao nosso Deus neste “novo normal”, quatro membros da CEL Castelo Forte, de São Bernardo do Campo, SP, e o capelão escolar do Colégio Luterano São Paulo, SP, Rev. Genivaldo Agner, aceitaram o desafio de participar do processo seletivo para o Virtual Choir (coro virtual) organizado por David Wesley, um enfermeiro canadense apaixonado por música.

Segundo Priscila Denzin Duarte, foram muitos vídeos de orientação e técnica vocal, além do estudo do material em áudio e vídeo, para ter a oportunidade de participar do processo seletivo. “Após muita preparação e dedicação, todos nós inscritos fomos selecionados dentre os 336 cantores participantes”, celebrou Priscila.

Neste coro virtual foram reunidos 51 países que, dentro de suas culturas, crenças, línguas, verdades e batalhas diversas, realizaram um projeto em conjunto, com o objetivo de proclamar a Palavra de Deus em uma só voz.

Assista ao vídeo com a participação de Priscila Denzin Duarte, Danillo Denzin, Gisela W. Baldow Denzin, Lilian Christina Denzin Griebeler e o pastor Genivaldo Agner.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Veja também

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).

O que alimenta nossa fé?

Esse foi o tema do Congresso de Servas e Leigos do DIVALI