Servas da Região ES-MG

A Região Espírito Santo-Minas foi criada em 24 de junho de 1985, na Congregação Paz, de Vila Velha, ES. Elinora Maria Rossman Seide foi a primeira presidente, eleita em Congresso Nacional. Sua equipe era: secretária: Florentina Kloss Renzelmann; tesoureira, Irene Werneck; conselheiro espiritual, pastor Galdino Schneider. Depois de 35 anos, a Região Espírito Santo-Minas é composta de sete Distritos – Capixaba, Espírito Santo Sul, Espírito Santo Norte, Mineiro, Verdes Vales, Centro Serrano e Rio Doce – e 125 departamentos filiados à LSLB no Espírito Santo, Minas Gerais e Sul da Bahia. Na diretoria atual estão a presidente Neyva Timm do Carmo, a tesoureira Alini Ewald Eller, a secretária Rosani Muniz Marlow e o conselheiro, pastor Reginaldo Veloso Jacob.

Destemidas e organizadas, as servas luteranas assumem verdadeiros desafios. Em 2019, a Região ES-MG consagrou ao Senhor mais de 400 jogos de lençóis e fronhas, doados a vários hospitais e instituições sociais do Estado. Incansáveis, cada distrito ainda atende as necessidades locais. Em 2019, foram doadas mais de mil fraldas geriátricas no Congresso do Distrito Espírito Santo Norte. O Distrito Rio Doce trabalhou para atender à calamidade de Moçambique e, junto com o Distrito Capixaba, adquiriu 20 colchões e travesseiros para a Casa de Apoio Bom Samaritano (ALAS). Com a ajuda das servas de diversos distritos, a ALAS adquiriu uma geladeira industrial. No Distrito Mineiro, as servas mobilizaram a congregação para doar itens de higiene pessoal e fraldas geriátricas para asilos. Ainda em 2019, servas, leigos e jovens de Jaguaré, ES, levaram a alegria de Jesus para escolas da cidade, entregando kits com bíblias e materiais de histórias bíblicas, com o apoio do FAPI. O Distrito Rio Doce realiza, há 10 anos, culto paroquial de Ação Social com a ajuda dos departamentos femininos.

No Distrito Capixaba, as servas de Bela Aurora realizaram bazar e doaram cesta básica, fármacos e cadeira de rodas para um membro da igreja acidentado, e ajudaram nas obras do templo. As servas de Maruípe e Vitória realizaram visitas a enfermos e participaram do projeto “Café Fraterno”, com outras denominações religiosas, preparando e distribuindo mais de 300 pães com café e leite para acompanhantes de doentes no Hospital Evangélico semanalmente. As servas de Guarapari produziram artesanato com a participação de mulheres não luteranas, tendo a oportunidade de divulgar a Palavra de Deus. As servas de Campo Grande visitaram enfermos, recém-casados, mães e bebês. As servas de Vila Velha reuniram-se com os leigos e também atuam em parceria com a terceira idade para realizar cantina após os cultos e para oferecer gratuitamente almoço e diversão nos encontros da melhor idade.

Em 2020, a pandemia da Covid-19 suspendeu congressos, encontros de liderança e reuniões de departamentos. Para contornar o isolamento social, alguns departamentos já fazem reuniões on-line, inclusive com servas visitantes. E assim, confiantes em Deus e tomando todos os cuidados até a pandemia passar, rogamos a Deus que guarde os lares e a vida de cada serva. Em tempos de paralisação de atividades sociais, pastor Reginaldo Jacob nos diz que “a palavra que faz referência a vocês, ‘servas’, já diz o que vocês fazem – ‘servem ao Senhor, com um detalhe, com alegria’”.

Que Deus continue nos possibilitando servir e sermos servidos”.

Neyva Timm do Carmo

Presidente da Região Espírito Santo-Minas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Veja também

Pastor é instalado em Sinop, MT

Mauro Scheibler irá atuar na Paróquia Emanuel

Você já reclamou de um presente dado por Deus?

“Quem vem aí?”, me perguntou uma senhora na saída do culto. Ao responder que era mais um menino, ela disse: “Ah, não!! Tinha que ser uma menina!” Quase sem acreditar no que ouvi, questionei: “Por quê? Não mesmo! Quando Deus envia o presente, a gente aceita com gratidão”.

Dores que fazem crescer

“Feliz é aquele que nas aflições continua fiel! Porque, depois de sair aprovado dessas aflições, receberá como prêmio a vida que Deus promete aos que o amam” (Tg 1.12).