Desafios orçamentários para a IELB 2022-2026

A cada ciclo de gestão da IELB surgem novos desafios. Neste ciclo (2022-26), o foco do Departamento de Administração (DA) está nos desafios advindos do planejamento, execução e controle orçamentário, frente às diversas necessidades financeiras atuais e futuras.

Nos últimos anos, temos enfrentados problemas para que nosso orçamento contemple nossas necessidades básicas operacionais, além de suprir minimamente as necessidades de subsídios das congregações e do Seminário.

Assim, nosso primeiro desafio consistiu em propor e aprovar um orçamento sem déficit, como já vinha sendo adotado nos últimos anos. Essa prática auxilia a racionalizar os gastos e evita que sejam utilizados recursos de fundos com destinação específica.

O segundo desafio, para 2023, consiste em aumentar os valores das contribuições das congregações, pois, segundo nosso Regimento, as congregações devem destinar 11% ou mais de suas receitas próprias para a IELB (Inciso V do Artigo 117 do RI). Segundo os dados da estatística de 2021, o percentual médio de contribuições está em aproximadamente 8%, mas, se alcançássemos um percentual próximo dos 11%, teríamos um incremento de aproximadamente R$ 2.000.000,00 no orçamento operacional. Esse acréscimo possibilitaria atender de forma mais tranquila as demandas de subsídios de congregações e do Seminário, mas também outras necessidades emergentes que vêm sendo proteladas pela falta de recursos (manutenção dos imóveis, sistema de informações, etc.).

O terceiro desafio consiste em maximizar a rentabilização de nossos imóveis destinados a gerar renda (aluguéis), tendo em vista que, atualmente, estes contribuem com aproximadamente 22% dos recursos necessários para fazer frente ao nosso orçamento operacional. Além disso, estamos empenhados em buscar alternativas de rentabilização em outras frentes, a exemplo do projeto de geração de energia fotovoltaica para o Centro Educacional Concórdia (CEC), São Leopoldo, RS.

O desafio seguinte consiste em trabalhar a elaboração do orçamento para 2024 de forma bastante participativa com os demais departamentos, buscando disseminar a ideia de que o planejamento das necessidades de recursos precisa ser realista e factível, com a maior racionalidade possível, dentro das disponibilidades. Além disso, esperamos trabalhar de forma mais consistente na elaboração do orçamento do Seminário e da Editora, com vistas a implementar essa mesma filosofia.

Por último, mas talvez mais importante que os demais, esperamos disseminar as informações, de maneira clara e objetiva, sobre a execução orçamentária da IELB, para que todos tenham conhecimento da realidade de nossa Igreja e evitemos que informações errôneas ou distorcidas sejam propagadas em nosso meio. E nosso principal meio de disseminação são os conselheiros e líderes leigos, a quem cabe representar a IELB nos distritos (Inciso II do Artigo 129 e Inciso II do Artigo 130 do Regimento Interno da IELB).

No entanto, todo esse empenho não será suficiente se não houver o comprometimento de todos, pois devemos contribuir para a manutenção e o desenvolvimento dos projetos da IELB (Alínea “e” do Inciso II do Artigo 5º do Estatuto), principalmente, porque NÓS somos a IELB.

Que DEUS nos abençoe neste novo ano que se inicia e nos auxilie e fortaleça nestes desafios.

Marcos Roberto Kühl

Coordenador do Departamento de Administração

[email protected]

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução