Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Já sou assinante!

Datas especiais

Mães, JELB, pastores, SBB, IELB

Este mês de maio nos contempla com datas especiais e marcantes. Entre as datas fixas, iniciamos o mês com o Dia do Trabalho; depois temos o Dia das Mães (sempre no segundo domingo). No terceiro domingo temos uma data móvel (não é sempre no mesmo dia em cada ano), lembramos o dia de Pentecostes, a festa do Espírito Santo (leia o artigo das páginas 12 e 13). O Pentecostes é uma das três grandes festas da igreja cristã, juntamente com Natal e Páscoa. E no final do mês, temos o aniversário da nossa querida JELB – Juventude Evangélica Luterana do Brasil, que no dia 31 completa 99 anos de atividades como organização auxiliar da Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB).

        Em homenagem e reconhecimento à JELB, trazemos na capa desta edição do Mensageiro Luterano, o convite para o Congresso Nacional do Centenário da Juventude Evangélica Luterana do Brasil, a ser realizado em final de janeiro e início de fevereiro de 2025. Veja detalhes do local, programação e de como participar desta grande e histórica comemoração, na página 40.

        Como esta edição abrange também o mês de junho, temos mais datas especiais a serem lembradas e celebradas por nós. Entre elas, o Dia do Pastor, que, na IELB e em diversas igrejas cristãs, é comemorado em 10 de junho, no mesmo dia do aniversário da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), que, neste ano, completa 76 anos de atividades. Creio que esta não seja apenas uma “feliz coincidência”, pois a Bíblia e o pastor são inseparáveis, assim como a SBB e as igrejas são parceiras inseparáveis na produção e distribuição da Bíblia Sagrada, seja no Brasil ou fora dele.

       Os pastores e as igrejas também são inseparáveis, pois são chamados, instituídos e ordenados pelo próprio Senhor Jesus, que delegou aos seus discípulos a missão: “Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo:

      — Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a guardar todas as coisas que tenho ordenado a vocês. E eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos” (Mt 28.18-20 – NAA).     

        Para cumprir essa missão de Deus no mundo, os seguidores do Salvador Jesus se organizaram em instituições, denominações que chamamos de igrejas, e organizações auxiliares, como a SBB.

         É nesse contexto, com essa missão e propósito, que líderes cristãos se reuniram e uniram, juntando forças e recursos e, em 10 de junho de 1948, no Rio de Janeiro, RJ, deram início ao trabalho da SBB sob o lema “Dar a Bíblia à Pátria”. A partir de então, essa organização conjunta das igrejas, chamada de Sociedade Bíblica do Brasil, assumiu as atividades de tradução, produção e distribuição da Bíblia em todo o território brasileiro. 

        A Igreja Evangélica Luterana do Brasil que, neste mês de junho completa 120 anos como organização eclesiástica, é uma das igrejas parceiras da SBB, desde a sua fundação.

       Louvamos a Deus por todas as MÃES, pela JELB, pelos PASTORES, pela SBB e pela IELB.

PARABÉNS, GRATIDÃO E ALELUIAS SEM FIM!

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Veja também

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Livres para servir: o papel da religião na promoção do bem comum

A realização dos ideais religiosos depende da preservação da liberdade religiosa – o direito fundamental de praticar, expressar e manifestar suas crenças sem discriminação ou perseguição. Defender a liberdade religiosa não é apenas uma obrigação legal, mas um imperativo moral que garante o florescimento de diversas comunidades religiosas e promove um ambiente propício ao diálogo e à cooperação

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó