Você atingiu a métrica limite de leitura de artigos

Já sou assinante!

Um por todos, todos por um!

Esta conhecida frase pode dizer algo para nós no âmbito da fé e da vida cristã?

     Um por todos: um único ato! Uma única vez! Com valor para todo o sempre! Este é o sentido da paixão, morte e ressurreição de Cristo!

     Todos por um: a fé nessa obra nos congrega, torna corpo de Cristo – a igreja, que atua testemunhando e ensinando para a salvação por meio do único salvador Cristo Jesus.

      A Quaresma e a Páscoa trazem uma história de substituto. Algo é feito por um mediador ou substituto. Cristo é o sacerdote enviado por Deus para realizar um sacrifício e ser o próprio sacrifício. Este é ofício sacerdotal de Cristo. Cristo está à frente dos seres humanos e diante de Deus, na cruz.

      Cristo não apenas representou cada um de nós, mas real e verdadeiramente nos substituiu, levando à cruz todo o pecado, cumprindo a lei exigida por Deus. A culpa do pecado foi paga com derramamento de sangue.

      A Quaresma inicia com a Quarta-Feira de Cinzas e nos chama à reflexão. As cinzas trazem um símbolo de arrependimento e que o sacrifício foi realizado para perdão do pecado. Elas nos fazem lembrar nossa origem do pó, a passagem da vida como um sopro e o fim para o pó.

      Quando o cristão faz uso de símbolos e busca trazer à viva lembrança aspectos do sofrimento de Cristo para o perdão dos pecados, precisa estar atento para não colocar sobre si sofrimentos que Cristo cumpriu. A obra que celebramos e sobre a qual refletimos na Quaresma foi concluída na cruz. Esta obra “Está consumada”. Não há sacrifício humano a ser acrescentado. A ressurreição é a vitória de cada pessoa.

     A quaresma não tem um fim em si mesma, mas aponta ao que é maior: a vitória de Cristo na ressurreição! A obra redentora recoloca o ser humano diante de Deus e restaura o propósito criador de Deus – manifestar a glória de Deus.

     O apóstolo Pedro diz: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamar as virtudes daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz” (1Pe 2.9). Esta afirmação revela a identidade cristã. Por meio da fé recebemos os benefícios da redenção e nos tornamos sacerdotes no mundo conduzindo o testemunho e a proclamação da Palavra para que as pessoas sejam colocadas diante de Jesus para crer por obra do Espírito Santo. Essa identidade de sacerdotes do Senhor tem a finalidade revelada no texto: “proclamar as virtudes daquele que nos chamou das trevas para a maravilhosa luz”. Proclamar a palavra que nos resgatou no batismo e viver com palavras e ações um testemunho que dá moldura e vida à transformação que o evangelho nos concede. Proclamar torna o Salvador conhecido, e a proclamação conduz pessoas à fé.

      Esse sacerdócio não é vivido apenas dentro do templo. O culto é lugar onde o sacerdote e profeta Jesus entrega os benefícios de sua obra por meio da Palavra e dos sacramentos. E após o culto, como sacerdotes do Rei Jesus, orientados na Palavra e fortalecidos no corpo e sangue de Cristo, recebidos na ceia, nós, sacerdotes, vamos servir às pessoas que ainda não vão ao culto. A ação social ocupa-se com o que as pessoas sabem que precisam (material), e a evangelização oferece aquilo que elas precisam (espiritual) e nem sempre sabem: os benefícios da paixão, morte e ressurreição de Jesus, para a salvação eterna.

     Celebramos a cada ano a única Quaresma e a única Páscoa, porque um único ato de Cristo nos dá a salvação de graça. Graça de Deus. Um alto preço pago – paixão e morte – mas foi por mim! Eu o recebo pela fé. E esta fé salva. Esta é a mensagem da igreja – o povo confirmado em Cristo.

    Os cristãos vivem e proclamam o que Cristo fez por todos para glorificar o único Salvador.

Acesse aqui a versão impressa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Veja também

Novos membros são recebidos em Nova Petrópolis, RS

Culto da Santíssima Trindade teve batismo e recepção de novos membros na Congregação São Marcos

Enchente no RS provoca mudanças no Simpósio de Missão

Programação do Seminário Concórdia será reduzida e online. Inscrições podem ser feitas até o dia 21 de junho

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase