Congregação Cristo, em Três de Maio, RS, celebra 100 anos

Presidente da IELB dirigiu mensagem do culto no dia 3 de setembro

A Congregação Cristo, de Esquina Hettwer Manchina, em Três de Maio, RS, celebrou seu centenário no dia 3 de setembro. O presidente da IELB, pastor Geraldo Schüler, dirigiu a mensagem do culto, que contou também com os pastores convidados: Dilson Glienke, Ângelo Elicker e Emir Kempf, os pastores oriundos da Congregação: Jonas Glienke, Joelson Drehmer, Laerte Kohls e Celson Wagner, o pastor Rosemir Benati, de Ijuí, RS, o pastor Felipe Graupe, da IECLB de Manchinha, além do pastor local Holdair Drefs.

O culto festivo teve a participação do músico Carlos Magrão e da banda da Congregação São Pedro, de Três de Maio, que auxiliou na condução dos hinos e louvor. Após o culto, foi servido um almoço aos participantes.

Histórico

A história da Congregação Cristo teve início em 05 de setembro de 1923, com a participação de 11 famílias, quando se reuniram na casa de Henrique Scheffler, em Lambedor, Buricá, Santa Rosa. A partir daí, teve vários pontos de pregação. Em 1928, Leopoldo Dreher cedeu um pedaço de terra onde construíram uma escola, também usada para realização dos cultos.

Em 1942, foi adquirido 3,5 hectares de terra onde edificou-se uma construção para uso da escola e realização dos cultos, no atual endereço em Esquina Hettwer. Com o empenho de todos, o atual templo foi construído em 1955, um grande feito para a região naquela época, pois era de alvenaria.

Com o passar do tempo, a Congregação foi abençoada com os pastores: Emil Krieser, Elmer Schwandt, Luiz Kaminski, Edmundo Krebs, Guilherme Frederico Lüdke, Ferdinando Arndt, Horst Reinhold Kuchenbecker, Valdemar Martin, Arno Besel, Oscar Lange, Evaldo Maron, Wolmar Scheneider, Emir Elói Kempf, Marcelo Beck, Holdair José Drefs, entre outros estagiários.

Ao longo dos anos, jovens foram enviados ao seminário, entre os quais destacamos os seguintes formados: Elmer Jagnow, Egon Jagnow, Elbert Jagnow, Jonas Glienke, Joelson Drehmer, Laerte Kohls e Celson Wagner.

Foram 100 anos de inúmeras bênçãos na vida de todos aqueles que fizeram e ainda fazem parte desta querida e amada comunidade “Cristo” de Manchinha  – Esquina Hettwer.

“DEUS MARCOU O TEMPO CERTO PARA CADA COISA”

(Eclesiastes 3.11)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução