Falecimento do pastor emérito Arnaldo Érico Huff

Reverendo alcançou a idade de 79 anos, 6 meses e 13 dias

A Diretoria Nacional da IELB comunica, com pesar, o falecimento do pastor emérito Arnaldo Érico Huff, ocorrido no dia 18 de dezembro, em Porto Alegre, RS. Alcançou a idade de 79 anos, 6 meses e 13 dias.

A cerimônia de despedida foi realizada pelo presidente da IELB, pastor Geraldo Walmir Schüler, no dia 19 de dezembro, no Cemitério Luterano, em Porto Alegre, RS.

Deixa enlutados a esposa Lígia Maria Huff, os filhos Jorge Antônio Huff e Arnaldo Érico Huff Junior e demais familiares e amigos.

Que Deus, em sua infinita graça e misericórdia, conforte os corações da família e amigos enlutados, com a certeza da vida eterna pela fé no Salvador Jesus Cristo.

“Então, ouvi uma voz do céu, dizendo: Escreve: Bem-aventurados os mortos que, desde agora, morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois as suas obras os acompanham.”  (Ap 14.13)

Trajetória

Arnaldo Érico Huff nasceu em Cachoeira do Sul, RS, onde também recebeu o Santo Batismo. Formou-se em Teologia pelo Seminário Concórdia de Porto Alegre em 1971. Casou-se com Lígia Maria Huff em 1967, com quem teve os filhos: Arnaldo Érico Huff Junior e Jorge Antônio Huff.

Exerceu seu ministério pastoral em Canoas, RS (1972-1972), e em Porto Alegre, RS (1981-2007).

Também exerceu a função de Conselheiro do Distrito Vale do Rio Gravataí (1990-1994).

Recebeu o título de pastor emérito em 2011.

Mensagem da Diretoria Nacional da IELB:

Queridos familiares do Pastor Arnaldo Erico Huff.

Neste momento de saudade e de dor pela despedida do pastor Arnaldo, nos voltamos para Jesus, a Luz do mundo, que brilha no meio das trevas trazendo esperança e consolo.

No primeiro Natal, a graça do Senhor brilhou sobre a humanidade. Jesus nasceu em Belém, viveu entre nós, compartilhou nossas dores e alegrias, e finalmente se entregou na cruz para nossa redenção. Assim como ele ressuscitou, temos a certeza inabalável de que também ressuscitaremos.

Por isso, nesse momento, lembramos as palavras consoladoras de Jesus em João 11.25-26, onde ele assegura: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e quem vive e crê em mim nunca morrerá”. Esta é a promessa que sustentou o pastor Arnaldo em seu ministério e é a certeza que sustentará agora cada um de vocês.

A Igreja Evangélica Luterana do Brasil expressa sua gratidão a Deus por ter feito do pastor Arnaldo um instrumento da pregação do evangelho, iluminando a vida de muitas pessoas com a luz da Palavra eterna. Sua fé, ensinamentos e amor pelo evangelho permanecerão gerando frutos no coração de todos os que, através dele, foram iluminados pela Palavra que é lâmpada para nossos pés e luz para o nosso caminho.

Pedimos ao bom Deus que os fortaleça e console com a gloriosa expectativa da ressurreição dos mortos e da vida eterna. Que a paz de Deus, que excede todo entendimento, guarde seus corações e mentes em Cristo Jesus. Amém.

Rev. Fernando Ellwanger Garske

Vice-presidente de Educação Cristã

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução