Coragem e esperança para tempos difíceis

Tenho certeza que muitos ficaram ou ainda estão amedrontados diante das dificuldades neste ano. Isolamento, distanciamento, perdas, etc. Quanta tristeza! Quanta dificuldade! Tenho igualmente certeza de que Deus nos ensinou e está ensinando, pois é um Pai de amor que sempre está ao nosso lado.

No mês de outubro tivemos o Conselho Diretor da IELB. Por ser o primeiro on-line da história, toda a liderança estava incerta de como tudo aconteceria. A pergunta era: Será que vai dar certo? Confiantes em Deus, fomos adiante, realizamos e agora podemos dizer: Com a graça de Deus, deu certo!

Sabemos que nas dificuldades é que surgem oportunidades. Sim, nas dificuldades podemos chorar, reclamar e nos retrair. Mas podemos também ver oportunidades para fazer diferente e melhor.

Muitos cantam uma música com uma letra inspiradora: Porque Ele vive, posso crer no amanhã. Porque Ele vive, temor não há. Mas eu bem sei, eu sei, que a minha vida, está nas mãos de meu Jesus, que vivo está . Por mais difíceis que sejam as situações, o amor de Deus e a certeza da salvação eterna nos enchem de coragem no presente e nos fazem olhar com esperança para o futuro, sabendo que a nossa vida está nas mãos de Deus.

Quando lemos as cartas de Paulo aos Tessalonicenses, vemos da parte do apóstolo uma demonstração de satisfação e alegria pela maneira como eles tinham recebido o evangelho da salvação, e pela fidelidade e constância em meio às perseguições que traziam tanto sofrimento e dificuldades. Eles tinham uma fé que os mantinha resistentes na luta pela vida. É a fé clara, segura e inabalável na verdadeira fonte, que é o Senhor. É a fé que deu sentido às suas ações, que se espelharam em Deus, o qual os amou e provocou o amor mútuo. Uma fé que realmente os levou a viverem diferentes!

Assim acontece conosco hoje! Cremos num Deus que continua vindo pela Palavra e sacramentos ao nosso encontro para encher nossos corações de coragem e esperança!

As coisas no mundo estão mudando, e como mudam rápido. Aprender a viver com o diferente não é de agora. Talvez nós ainda não tínhamos percebido. Será que Deus não veio nos despertar com esta pandemia? Mas mesmo se as coisas mudam, a Palavra de Deus continua a mesma, ela nunca mudará. Podem mudar as pessoas, o contexto, a forma de anunciar esta Palavra. Mas ela é a mesma que foi anunciada pelos profetas e apóstolos. É a Palavra que dá sentido à vida! Que nos faz viver e compartilhar o amor de Deus! Palavra que perdoa, que salva! A Palavra (Cristo) que se fez carne e habitou entre nós, trazendo esperança e coragem.

Diante de tudo isso, percebemos que comungamos numa igreja cada vez mais unida, numa tremenda mobilização em levar Cristo Para Todos! Com confiança e coragem, movidos pelo amor de Deus, estamos levando esta esperança em Cristo que é eterna. E Deus está atento ao caminhar de sua igreja, e, pela sua Palavra, conduz nosso caminhar.

Nesse novo normal, ficam para nós também as palavras do apóstolo Paulo: Que o próprio Jesus Cristo, o nosso Senhor, e Deus, o nosso Pai, que nos ama e que na sua bondade nos dá uma coragem que não acaba e uma esperança firme, encham o coração de vocês de ânimo e os tornem fortes para fazerem e dizerem tudo o que é bom” (2Ts 2.16,17).

Heder Frederico Pieper Gumz

Vice-presidente de Expansão Missionária

Artigo anterior
Próximo artigo

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Nossa oração mudou

   ”Deus, abençoe as pessoas pobres e ricas que perderam tudo na enchente. Que elas consigam o que vestir, o que comer e uma casa para morar”

Veja também

Nossa oração mudou

   ”Deus, abençoe as pessoas pobres e ricas que perderam tudo na enchente. Que elas consigam o que vestir, o que comer e uma casa para morar”

ANEL participa de Congresso Nacional de Escolas Luteranas da Argentina

Presidente Marlus Seling, diretor-executivo Nelci Senger e vice-presidente de Ensino da IELB, Joel Muller, representaram o Brasil no evento que reuniu mais de 300 participantes

O surgimento de uma tradição cristã

Participaram das aulas 19 alunos de diversos lugares do Brasil e do continente americano, tais como Canadá, México, Venezuela e Paraguai.