No que não existe

Falo do esforço para mostrar que os cristãos acreditam em coisas que não existem. Ele tem recebido bravos combatentes nos últimos anos. A lista de ataques começa ao próprio Deus, passando por morte na cruz, ressurreição, Trindade e muitos outros temas que a razão humana, e também muitas pessoas que dizem fazer ciência (pois ciência verdadeira não costuma ir por este caminho), afirmam ser tão reais como uma nota de 30. A conclusão parece ser inevitável, o que a razão diz que não existe, não existe. E o fundamento sobre o qual apoiamos toda a nossa vida parece, assim, desfazer-se.

Mas, na verdade, estas pessoas estão absolutamente… certas! De fato, os cristãos não acreditam em coisas que “existem”, porque estas não exigem fé. Você não precisa acreditar neste texto, ele está diante dos olhos; não precisa acreditar em carros, casas, árvores ou células do organismo. Acreditar, exercer fé, crer, pressupõe exatamente isto: o que não se vê. Aquilo que, segundo algumas opiniões, não existe. É claro que não podemos esquecer também que toda afirmativa ou opinião, por mais isenta ou objetiva que pareça ser, sempre contém pressupostos.

A Bíblia garante: a fé é a certeza das coisas que não se veem. É por isso que podemos seguir crendo no que “não existe”. Em Deus, Jesus Cristo, ressurreição, céu, Trindade, amor, esperança, paz… (Aliás, estas últimas três – amor, esperança, paz -, junto com várias outras, como garra, força, vontade, coragem, angústia, ansiedade, nenhuma delas se vê ou se prova. No entanto, não se encontra ninguém que duvide que existam…). Tudo isso não existe para os olhos, mas é realidade para o coração. Tudo isso, de fato, não existe para quem acredita que não existe. Mas, para quem vive na fé, é tão real que quase dá para pegar com a mão.

Mas não dá. E vai continuar sendo assim. Pois é exatamente no que “não existe”’ que nossa experiência de fé está construída.

E não existe fundamento mais confiável.

Rev. Lucas André Albrecht

Regina, Canadá


Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem…

Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela Palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem. Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador… Todos estes morreram na fé, sem ter obtido as promessas; vendo-as, porém, de longe, e saudando-as, e confessando que eram estrangeiros e peregrinos sobre a terra” (Hebreus 11.1,3,8,9,10,13–ARA).

*Texto publicado no Mensageiro Luterano de setembro de 2014.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Despedida e recepção de pastor em Ivaí, PR

Pastor Jandir Krebs recebe título de emérito e pastor Juliano Mülling Timm é instalado na Paróquia São Paulo

Veja também

Despedida e recepção de pastor em Ivaí, PR

Pastor Jandir Krebs recebe título de emérito e pastor Juliano Mülling Timm é instalado na Paróquia São Paulo

Acontece nas melhores famílias!

O que vemos nos consultórios hoje em dia, mascarados de supostos diagnósticos e muitos rótulos, são grandes exemplos da falta de tempo em família.

Congressão JELB 2025

Programação será dos dias 28 de janeiro a 2 de fevereiro de 2025, em Sumaré, SP