Enchente de 2024 na Editora Concórdia

03/05/2024

Um dia para ficar marcado na história da Editora Concórdia. Em uma empresa de 100 anos, muitas são as datas marcantes. Na Editora Concórdia, a data de abertura, a escolha e as mudanças de nome, a impressão do primeiro livro, a abertura da loja, a abertura e o fechamento do parque gráfico, a enchente de 1941, a mudança de endereço, o aniversário de 100 anos… e agora! Quando olharmos para trás, para maio de 2024, teremos mais um marco em nossa história.

Em meio a essa tragédia sem precedentes, que atingiu o Rio Grande do Sul, em que muitas pessoas perderam a vida, a família, a identidade, a casa, a esperança, está a Editora Concórdia, também severamente atingida. E o dia 3 de maio ficará marcado, pois foi quando vimos a água chegar. Não temos ainda a real dimensão de como estão as coisas por lá, e confessamos, temos medo do que encontraremos.

Porém, olhando para a história desta empresa centenária, que é casa e sustento também de seus colaboradores, sabemos que podemos ter esperança. Ao longo dos anos, Deus têm mostrado suas bênçãos na Editora e, através dela, na vida de muitas pessoas. Mesmo que embaixo de toda aquela água também estejam mergulhados dedicação, trabalho e esforço de muitas pessoas que já passaram pela Editora, temos convicção de que não trabalhamos para o aqui e agora. Nosso trabalho vai além. É para a eternidade, para falar ao mundo sobre o amor do Salvador Jesus, que, mesmo em meio à tragédia, não nos deixa por nem um segundo sequer.

Coloque em suas orações também a Editora Concórdia e seus colaboradores – todos estão bem, dentro do possível, mas tiveram familiares e amigos atingidos. É momento de doar amor e unir forças. Aproveitamos para agradecer por todas as orações, apoio, mensagens, compreensão e solidariedade nestes dias difíceis!

Que Deus nos traga à memória o que traz esperança, para que também possamos continuar levando ao mundo, através dos muitos materiais que ainda faremos, a Palavra que permanece para sempre.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

Veja também

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó

A subjetividade contemporânea do rolar a tela do celular

O Tik Tok passa a predominar e compor o mundo intrapsíquico do ser humano. E tal composição atinge milhões de pessoas, como uma espécie de hipnose pandêmica.

A dolorosa volta para casa

Após 20 ou mais dias, vítimas da enchente no RS começam a retornar aos seus lares para limpeza e reconstrução