Igrejas do Vale do Taquari recebem apoio internacional

Representantes da LCMS, em parceria com a IELB, visitam as igrejas nos municípios gaúchos atingidos por ciclone

A mobilização de toda a IELB para auxiliar as vítimas do ciclone extratropical que atingiu o RS no início de setembro está a pleno vapor, arrecadando doações de toda parte do país e até do exterior.

Nos dias 27 e 28 de setembro, os representantes da nossa igreja-irmã dos Estados Unidos, Dr. Ross Jonhson, diretor de Resposta a Desastres da LCMS, e James Sharp, missionário da LCMS no Uruguai (Projeto Aliança), visitaram as cidades com membros e igrejas afetadas no Vale do Taquari, a convite do vice-presidente de Ação Social da IELB, pastor Airton Schroeder.

Acompanhada do conselheiro do Distrito Alto Taquari, pastor Mario Hartmann, a comitiva esteve em Roca Sales, Arroio do Meio, Estrela e Lajeado, conversando com os pastores e lideranças locais a fim de ajudar a planejar ações de longo prazo e estudar formas de apoio às vítimas. Também estiveram reunidos com o vice-prefeito de Estrela, João Schäfer, e alguns secretários municipais.

Na quinta-feira à noite, o pastor Airton e os representantes da LCMS se reuniram para avaliar as visitas e alinhar a mensagem que será levada à igreja irmã nos Estados Unidos em busca de apoio.

Segundo o vice-presidente de Ação Social, que também é responsável pelo Fundo de Resposta a Desastre da IELB, o objetivo é, além das necessidades materiais, ajudar as famílias em outras necessidades, que surgem e surgirão como consequência dessa tragédia. “Não podemos devolver a normalidade às pessoas, mas podemos estar com elas, acompanhando e ajudando no que for possível”, complementou.

Uma das iniciativas implantadas em Arroio do Meio é a campanha “Adote uma família”, cujo objetivo é ajudar em qualquer necessidade de uma família, com doações, acolhimento, orações a fim de proporcionar um Natal melhor para essas famílias.

Pastor Airton agradeceu o esforço e apoio dos doadores, bem como dos voluntários que têm auxiliado com mão-de-obra e informou que os valores arrecadados ainda estão sendo computados, tendo em vista que não estão sendo feitos somente ao FRD, mas também para o Distrito e diretamente às congregações e às vítimas. O FRD também já está sendo repassado ao Distrito e, posteriormente, será reportado à toda igreja.

O vice-presidente reforça que esta campanha é permanente, pois tendo recursos no FRD estamos prevenidos para futuras catástrofes e lembrou ainda de outras situações recentes ocorridas em Porto Velho, RO, e Arroio do Padre e Bagé, RS, afetando patrimônio ou membros.

Interessados em contribuir para o Fundo de Resposta a Desastres pode fazê-lo utilizando a chave PIX [email protected].

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Veja também

Saúde mental em meio a desastres e catástrofes

A busca por autoconhecimento é sempre fundamental, ter ciência das suas habilidades, quando e onde tem condições físicas e emocionais para atuar é fundamental. Confira algumas dicas de como lidar com as emoções em cada fase

Livres para servir: o papel da religião na promoção do bem comum

A realização dos ideais religiosos depende da preservação da liberdade religiosa – o direito fundamental de praticar, expressar e manifestar suas crenças sem discriminação ou perseguição. Defender a liberdade religiosa não é apenas uma obrigação legal, mas um imperativo moral que garante o florescimento de diversas comunidades religiosas e promove um ambiente propício ao diálogo e à cooperação

A parábola do semeador

A cultura digital afasta-nos da terra. Por mais evoluídos que sejamos, não podemos perder contato com a terra, a terra somos nós mesmos, pó é nossa origem e nosso destino. O período de uma vida transcorre de pó a pó