Celulares, GPS e Salmo 139

Esses dias me surpreendi com um e-mail do Google. Algo que parecia ser apenas mais um daqueles e-mails sociais ou de promoções, era um relatório por onde eu estive no último mês.Fui lembrado que, neste tempo de pandemia, estive apenas em Candelária, que fui basicamente ao mercado e à igreja e que rodei cerca de 98 quilômetros. Esses dados foram gerados pelo Google Maps Timeline, que utilizou a localização do meu celular para criar estas informações.

De forma parecida, a empresa de tecnologia In Loco utiliza informações de GPS, Wi-Fi e sinais de telefonia para rastrear cerca de 60 milhões de celulares em nosso país.Estes dados servem de amostra de como a população está vivendo o distanciamento social, já que esta é uma importante ferramenta para enfrentar a Covid-19. Graças a esses dados, chegou-se à conclusão que o domingo de Dia das Mães foi o domingo de menor adesão ao distanciamento social. Quem fez uma visitinha discreta à casa da mãe naquele domingo e achou que ninguém iria ficar sabendo, esqueceu que a localização do seu celular foi testemunha da ação.

Cercados de tanta tecnologia, está cada vez mais difícil não sermos notados e rastreados. Dela até poderíamos escapar, deixando o celular desligado em casa, por exemplo.Porém existe uma outra forma de busca e localização, repleta de amor e misericórdia. E, dessa, ninguém consegue escapar.

Assim nos diz o salmo 139: “Ó SENHOR Deus, tu me examinas e me conheces. Sabes tudo o que eu faço e, de longe, conheces todos os meus pensamentos. Tu me vês quando estou trabalhando e quando estou descansando; tu sabes tudo o que eu faço. Antes mesmo que eu fale, tu já sabes o que eu vou dizer. Estás em volta de mim, por todos os lados, e me proteges com o teu poder. Eu não consigo entender como tu me conheces tão bem; o teu conhecimento é profundo demais para mim. Aonde posso ir a fim de escapar do teu Espírito? Para onde posso fugir da tua presença? Se eu subir ao céu, tu lá estás; se descer ao mundo dos mortos, lá estás também. Se eu voar para o Oriente ou for viver nos lugares mais distantes do Ocidente, ainda ali tu me ajudas”.

Diante de tamanha verdade precisamos pedir perdão. Não há pecado que fique em segredo, não há culpa que possa ser escondida, não há consciência que não seja um livro aberto para o SENHOR. Ele nos conhece por completo. E, justamente por conhecer nossa podridão, ele nos deu o Salvador Jesus. A morte e ressurreição de Cristo oferecem perdão também para nossos pecados secretos, libertando nossa consciência aprisionada pelas culpas sigilosas.

Observando as palavras do salmo 139 percebemos que, acima de tudo, é muito confortador saber que todos nossos pensamentos, palavras e movimentos são do conhecimento do SENHOR. Ele conhece nossas tristezas guardadas sob sete chaves em nosso coração. Ele conhece nossas apreensões nestes tempos de pandemia. Ele está presente naquelas casas onde há saudade dos encontros em família. Ele vê e cuida daqueles que se sentem invisíveis em uma sociedade caótica. Ele conhece a saudade que temos de nos encontrarmos com nossos irmãos na fé em cultos, reuniões e congressos.


Bruno Krüger Serves

Pastor em Candelária, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Veja também

Deus nos livre de nós mesmos

Um coração adoentado desta forma jamais conseguiria restaurar, por si só, a salvação jogada fora lá no Éden. Por isso, o perdão e a restauração deste coração corrompido estão unicamente em Jesus

Missão Feliz, RS, completa 8 anos

A missão iniciou em 2016, com seis pessoas e hoje, já são 29 pessoas ativas e alguns visitantes

Setenta anos, a Igreja em missão em Baixo Guandu, ES

Congregação Da Paz celebrou culto festivo no dia 14 de abril