Um silêncio que conforta

Há momentos em que é difícil falar algo para confortar alguém. Que palavras dizer para alguém que perdeu seus bens em um incêndio ou em um acidente? O que dizer para aquela pessoa que foi diagnosticada com uma grave doença? E que palavras usar para confortar aqueles que choram a dura perda de um familiar?

Na intenção de consolar e demonstrar empatia, alguns acabam usando palavras ou expressões que acabam servindo como consolo barato e perigoso. “Não chore”, “você precisa ser forte”, “você precisa ter fé”. Sim, precisamos sempre ter fé. Mas fé não é o antônimo de sofrimento. Cristãos choram. E podem chorar. Cristãos não são fortes o tempo inteiro. E nem precisam ser. Cristãos adoecem, cristãos perdem bens, cristãos sentem a dor do luto.

Deus, a fonte de toda consolação, age através da sua poderosa Palavra. Aos aflitos ele diz: “Não fiquem com medo, pois estou com vocês; não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. Eu lhes dou forças e os ajudo; eu os protejo com a minha forte mão” (Isaías 41.10). Este Deus nos cuida em nossos medos, perdas e tragédias. Ele nos dá forças, pois somos fracos. Ele nos cuida através da sua forte mão. Nas mãos dele podemos chorar.

Esse consolo de Deus, além de o encontrarmos na Palavra, também nos é oferecido através de meios, de instrumentos. Somos usados por Deus para consolar os que sofrem. Claro, também com bons conselhos que emanam de nossa fé cristã. Mas, especialmente em situações de desespero extremo, onde não sabemos o que dizer para aliviar o sofrimento, precisamos lembrar de algo especial: a importância de se estar ao lado, mesmo que em silêncio.

Quando se está ao lado dos que sofrem, mesmo que não encontremos palavras corretas para consolar, o nosso silêncio é repleto de uma mensagem de amor: estou com você, sinto sua dor, me importo com você. “Alegrem-se com os que se alegram e chorem com os que choram”, nos diz a Palavra em Romanos 12.15. Um abraço, um chorar juntos, o simples estar ao lado. Mesmo em silêncio, essa continua sendo uma das mais confortadoras formas de Deus mostrar que o que sofre nunca está sozinho.

Então fica a dica: a teologia da presença nos convida a estar ao lado dos que sofrem. Somos instrumentos nas mãos de Deus para amar com um amor que emana daquele que é chamado de Emanuel, Deus Conosco, presente sempre: o Salvador Jesus.

Bruno Serves

Pastor em Candelária, RS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Matérias Relacionadas

Convite à igreja

Assista ao vídeo da presidente da JELB, Dagmara Abigail Figur, e do presidente da IELB, pastor Geraldo Schüler, convidando toda a...

Veja também

Convite à igreja

Assista ao vídeo da presidente da JELB, Dagmara Abigail...

Jó, em meio a desastres naturais

Uma reflexão sobre sofrimento, esperança e superação dos maus conselhos em tempos de sofrimento!

Fé e imigração

Em termos de igreja – IELB, os primeiros missionários vieram dos Estados Unidos, em 1900, para atender primeiramente os imigrantes alemães.